QG Notícias | Base segura de informação e conteúdo

Terceira e pior Superliga B do Bradesco Osasco: só derrotas

 Extra!
Terceira e pior Superliga B do Bradesco Osasco: só derrotas
fevereiro 10
15:59 2019

O Bradesco Osasco é um clube com estrutura para brigar pelo acesso à elite do vôlei brasileiro, só que na Superliga B vem apenas cumprindo tabela. É a terceira temporada da equipe do banco e a pior, já que conta quatro jogos e quatro derrotas. Ontem foi até Valinhos e caiu diante do dono da casa, 3 a 1 e de virada: fez 25 a 23 no set inicial e depois Valinhos tomou conta com 25 a 10, 25 a 20 e 25 a 16.

Certo, na infraestrutura o Bradesco Osasco é grande, só que dentro de quadra está feito um timinho – só levando. E o resultado não pode ser outro, lanterna do Brasil com apenas 1 pontinho.

A liderança é do Valinhos com 12 e com o enlutado Flamengo (não jogou ontem) em segundo com 9 pontos, seguido por Maringá e Franca com 4; São José dos Pinhais, Cefa e Londrina têm 3, fechando com Osasco que venceu apenas três sets e perdeu 12.

E antes?

Na Superliga 2017, temporada de estreia no nacional, uma campanha bem forte e que até chegou a sinalizar acesso. Mas é aquela coisa, o time joga para não subir mesmo porque Osasco já tem equipe na elite.

Mas a campanha de 2017 foi mesmo valente com 3 a 1 no Chapecó, 3 a 0 no São José dos Pinhais e 3 a 1 no Brusque até ir defender a invencibilidade contra o emergente Hinode Barueri, quando conheceu a primeira derrota, 3 a 1. Mas reabilitou-se em seguida com 3 a 0 no Clube Curitibano e depois fez 3 a 2 no São Bernardo.

Nas quartas de final perdeu o jogo de ida para o Curitibano, 3 a 1; na partida de volta, 3 a 2 para as paranaenses e a eliminação. Nessa temporada o Hinode Barueri chegou invicto à final e foi campeão com 3 a 0 sobre o Clube Curitibano – as duas equipes subiram para a elite nacional. Revisando essa campanha do Bradesco Osasco, apenas uma derrota na fase de classificação e duas nas quartas de final.

No ano passado o time entrou sem pegada mas surpreenderia. De cara, toma de 3 a 1 do São José dos Pinhais; na 2ª rodada leva de 3 a 1 do Lavras mas depois vence a primeira, 3 a 1 no Cefa; volta a cair com 3 a 0 para o Curitiba Vôlei e, na 5ª rodada, 3 a 1 para o Londrina.

Apesar desses números na fase classificação o time vai as quartas de final e surpreende com 3 a 2 no Cefa; então vem o jogo de volta e as teens de banco carimbam a classificação com 3 a 2 e na casa do adversário.

Isso mesmo, eis o Bradesco Osasco nas semifinais mas sem conseguir ficam no Londrina, 3 a 1 em 24 de março; no dia 31 vem o jogo de volta e as paranaenses ignoram o CT do Jardim Cipava e se classificam com 3 a 0 – como já foi dito, o Bradesco Osasco não joga pelo acesso. A final da Superliga B 2018 teve Londrina 2 x 3 Curitiba, ambas promovidas à elite.

Na temporada deste ano o time está muito abaixo do esperado e levando fama de sparring nacional. Mas trata-se de um clube com uma das melhores e mais ricas estruturas da Superliga B; de quebra, tem convênio bem rico com a prefeitura de Osasco.

Na 5ª rodada o Bradesco recebe as paranaenses de São José dos Pinhais, próximo sábado às 17h no CT do Jardim Cipava.

Sobre o Autor

Marcio Silvio

Marcio Silvio

marciosilvio@qgnoticias.com

Artigos Relacionados