25.6 C
Osasco
19/06/2019
QG Notícias | Base segura de informação e conteúdo
Esporte Home

SABIA? Audax sem direito a um centavo sobre Tchê Tchê

O bom momento do volante Tchê Tchê no mercado não escapa à corte  do Audax. Afinal, o jogador vinha das bases do clube antes de ser comprado pelo Grêmio Osasco e quando ainda pertencia ao Pão de Açúcar. Na temporada sensação de 2016 fez o gol no Corinthians e que levou a nova equipe osasquense à final contra o Santos.

Bem, naquele momento o futuro do jogador já estava mudando de curso com proposta do Palmeiras. Era abril e no mês seguinte ele encerraria contrato com o Audax. Foi cumprir o prazo e pronto, eis o volante se apresentando no CT a Barra Funda.

Agora, a negociação com o ucraniano Dynamo Kyiv está ao peso de 5 milhões de euros (mais de R$21 milhões) e o Palmeiras lucra absoluto na transação. Ao tirar o jogador do Audax não teve nenhum rabicho porque Tchê Tchê também não tinha vínculo que o prendia em Osasco.

Um erro espetacular de administração do clube, já que perdeu uma das estrelas para um grande time e sem faturar nada com isso, nenhum centavo ao menos. Nada, nadica da silva!

E agora na vitrine do futebol brasileiro com esse bom negócio em andamento, Tchê Tchê é pesadelo acordado para os dirigentes de Osasco, erro flagrante de administração. Não fica nisso, pois o Audax também perdeu outros jogadores assim.

 

Lucros com Paulinho: graças ao Pão de Açúcar

Nem tudo é chororô no Audax porque a diretoria surfou em boa grana com Paulinho porque havia lance de direitos econômicos. Mas o jogador já não estava no clube quando o Grêmio Osasco chegou para embolsar a equipe do Pão de Açúcar.

Paulinho era do Corinthians e de lá foi para o inglês Tottenham, enquanto Vitinho seguia para o CSKA Moscou. As duas transações renderam boas cifras para o cofre do Audax – mais de R$31 milhões em partes iguais para Corinthians, Audax e jogador; quanto a Vitinho, mais de R$3 milhões na conta do time que ainda era da zona Sul de São Paulo.

Lembrando, isso deu-se em junho de 2013 e em setembro chegaria o Grêmio Osasco pagando R$30 milhões pelo Audax e tudo incluso. Não há informação se os valores citados foram finalizados na gestão antes da venda ou se ficaram para a que assumia.

E assim chegamos em 2017 e com o mesmo Paulinho fazendo a alegria dos dirigentes do Corinthians e do Audax. Em agosto entrou em negociação com o Barcelona ao peso de 40 milhões de euros, mais de R$150 milhões.

Por conta de direitos sobre o jogador o Corinthians embolsou mais de R$1,2 milhão, sendo que o Audax recebeu bem mais, R$2,642 milhões. Reforçando, tudo isso graças ao contrato bem firmado pela diretoria antiga do Audax, antes da venda em setembro de 2013.

Tchê Thcê indo para a Ucrânia e com o Palmeiras surfando em lucro 100% acaba sendo um belo beijinho na testa da diretoria do time de Osasco. É ou não é?