MÚSICA DA HORA: o Dia Mundial da Dança numa casa de brinquedos

 Extra!
MÚSICA DA HORA: o Dia Mundial da Dança numa casa de brinquedos
abril 29
14:22 2018

Vale a clássico, vale a moderna. A dança é festejada mundialmente neste 29 de abril, data marcada em 1982 pela Unesco e no dia do nascimento de Jean-Georges Noverre (1727), o pai da dança.

Expressão máxima, a dança expõe a alma em contornos, giros e saltos; plasticidade em vários ritmos virando séculos e séculos, seguindo e rompendo culturas; marcando e vencendo fronteiras.

A dança imita a vida, que imita arte, que imita a dança; ou seja, segue misturada com a história da humanidade. Lá nos tempos bem remotos tinha lugar especial nas honrarias divinas. Portanto, uma linguagem religiosa e que aos poucos foi conquistando espaço social.

Nos Jogos Olímpicos da Grécia, eis a dança mandando ver, reunindo temáticas espirituais com valores nobres do esporte – cenário que segue nas versões olímpicas modernas.

Sim, tudo começou de forma bem rudimentar com passos batidos no chão primitivo do planeta. Aquilo se parecia mais como uma marcha militar, mas não demoraria para alguém ir acrescentando movimentos de troncos, braços e cabeça.

As palmas também deram aquele tchan nessa expressão corporal primitiva que evoluiu como marca registrada de uma cultura regional. Com o romper dos séculos, tornar-se-ia um patrimônio da  humanidade pela linguagem universal e democrática.

Dos movimentos clássicos ao leque de expressões da dança moderna, segue como arte espetacular nos palcos do mundo todo. A dança faz girar o planeta, tem a magia de representar a vida.

 

A bailarina

Um poema do compositor Toquinho representa muito bem essa riqueza que é a dança. Além de cantor e violonista, esse grande nome da cultura nacional também produziu para o teatro.

Caixa de Brinquedos, álbum lançado em 1983, deu versões para os palcos e televisão. Músicas para o mundo infantil, Toquinho assinou obras em parceria com Mutinho, como a que segue agora.

A bailarina faz parte desse álbum e na voz de Lucinha Lins. Para o público infantil mas a linguagem é secular; afinal, a dança faz o mundo girar porque não é só corpo, é a alma em movimento.

Ainda que a música A Bailarina seja temática à clássica, dançarinos de todos os novos estilos compartilham os mesmos desafios e sonhos; expressam-se de forma diferente mas estão esse mesmo palco mágico que adorna a humanidade.

 

 

Sobre o Autor

Marcio Silvio

Marcio Silvio

marciosilvio@qgnoticias.com

Artigos Relacionados

Check Page Rank