MÚSICA DA HORA: o Dia da Terra nas águas de Guilherme Arantes

 Extra!
MÚSICA DA HORA: o Dia da Terra nas águas de Guilherme Arantes
abril 22
15:45 2018

A data teve largada em 1970 com o senador Gaylord Nelson, falecido em 2005. Já naquela primeira comemoração o Dia da Terra movimentou 20 milhões de americanos. Atualmente o planeta é parabenizado mundialmente e com selo da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.

E quais atividades num dia como esse? A Unesco indica plantio de árvores, reciclagem, limpeza da casa e economia de energia, andar e não sair motorizado etc.

Em algumas partes do mundo a comunidade literalmente se desliga da eletricidade. Mas nada radical, uma ação simbólica que dura apenas um minutinho. No entanto, milhões fazendo isso ao mesmo tempo resulta num movimento importante.

Não confundir o Dia da Terra com a Hora do Planeta, atividade marcada no último sábado de março. De qualquer forma, são ações afins.

Neste dia da Mãe Terra os problemas do descuido social seguem em discussão. Aquele senador americano era um ativista ambiental; ou seja, mais de quatro décadas atrás e ele avisava que estávamos fazendo adoecer nossa Mãe.

O senador foi duro na queda e conseguiu que o governo criasse a Agência de Proteção Ambiental. Então, em 1972 realizava-se a primeira conferência mundial sobre o tema, em Estocolmo.

Gaylor Nelson foi o porta-bandeiras do movimento que começou entre universitários. A ação ganhou filiação de ecologistas e de outros tantos simpatizantes e, claro, o senador fazia parte e levou o movimento ao governo.

E o qual o alerta desde então? contaminação do ar, da água, do solo, ecossistema, reino animal, reino vegetal, animais em extinção, esgotamento dos recursos naturais. Portanto, temas de 40 anos atrás e que seguem em pauta.

A data foi carimbada pela ONU em 2009. O Dia da Terra, oficialmente tem registro como Dia Internacional da Mãe Terra e ganhou até um hino, composição do poeta e diplomata indiano Abhay K.

 

O Hino da Terra

O nosso oásis cósmico, a pérola cósmica azul
O planeta mais bonito do universo
O nosso oásis cósmico, a pérola cósmica azul
Todos os continentes e oceanos do mundo
Juntos flora e fauna juntos espécies tudos
Preto, castanho, branco, cores diferentes
Somos humanos, a terra é o nosso lar

O nosso oásis cósmico, a pérola cósmica azul
O planeta mais bonito do universo
Todos os povos e todas as nações do mundo
Todos por um, um por todos
Juntos desenrolamos a bandeira azul
preto, castanho, branco, cores diferentes
Somos humanos, a terra é o nosso lar.

 

O planeta água

Da poesia de Abhay K. para a poesia de Guilherme Arantes, a Terra é reverenciada e adornada de afeto. Enquanto o indiano monta um cenário cósmico, o compositor e cantor brasileiro afunda-se nas águas como ponto de partida.

Na poesia cantada de Guilherme Arante, sem água não há planeta porque a falta dela fatalmente extingue a vida.

 

Água que nasce na fonte
Serena do mundo
E que abre um
Profundo grotão


Água que faz inocente
Riacho e deságua
Na corrente do ribeirão…


Águas escuras dos rios
Que levam
A fertilidade ao sertão

Águas que banham aldeias
E matam a sede da população…

Águas que caem das pedras
No véu das cascatas
Ronco de trovão

E depois dormem tranquilas
No leito dos lagos
No leito dos lagos…

Água dos igarapés
Onde Iara, a mãe d’água
É misteriosa canção

Água que o sol evapora
Pro céu vai embora
Virar nuvens de algodão…

Gotas de água da chuva
Alegre arco-íris
Sobre a plantação

Gotas de água da chuva
Tão tristes, são lágrimas
Na inundação…

Águas que movem moinhos
São as mesmas águas
Que encharcam o chão

E sempre voltam humildes
Pro fundo da terra
Pro fundo da terra…

Terra! Planeta Água
Terra! Planeta Água
Terra! Planeta Água… (2x)

Água que nasce na fonte
Serena do mundo
E que abre um
Profundo grotão

Água que faz inocente
Riacho e deságua
Na corrente do ribeirão…

Águas escuras dos rios
Que levam a fertilidade ao sertão

Águas que banham aldeias
E matam a sede da população…

Águas que movem moinhos
São as mesmas águas
Que encharcam o chão

E sempre voltam humildes
Pro fundo da terra
Pro fundo da terra…

Terra! Planeta Água
Terra! Planeta Água
Terra! Planeta Água… 

 

Planeta Água é composição de 1981 e hoje continua sendo mais que uma bela inspiração, uma obra de arte. A gota caindo teimosamente naquela torneira, o banho de longos minutos, o descuido e o desperdício….  Reparando esses vacilos estaremos fazendo nossa parte para a saúde de nossa Mãe.

 

 

 

Sobre o Autor

Marcio Silvio

Marcio Silvio

marciosilvio@qgnoticias.com

Check Page Rank