QG Notícias | Base segura de informação e conteúdo

Mídia patrulha trans na seleção e braçuda Tandara vai ter de engolir

 Extra!
Mídia patrulha trans na seleção e braçuda Tandara vai ter de engolir
abril 09
12:55 2018

Dificilmente a atleta trans que arrebentou nos últimos jogos do Bauru na Superliga ficará de fora da convocação do técnico José Roberto Guimarães para a Liga das Nações. A etapa brasileira será disputada mês que vem em Barueri e Tiffany segue em alta na mídia como novidade na seleção.

Surpreendente pela força e pelo físico que remontam a Rodrigo Abreu, em termos de qualidade técnica não tem nível de seleção; no entanto, poderá mesmo estar na lista que José Roberto Guimarães divulgará nos próximo dias.

Muita gente importante do vôlei se manifestou contra a trans no feminino, sendo que a oposta do time de Osasco ganha destaque por ser a maior atacante da temporada.

A oposta Tandara cumpriu uma temporada monstro na Superliga, jogando com pontos extremos rodada a rodada, principalmente na fase semifinal.

O Vôlei Nestlé foi eliminado pelo Praia Clube mas a braçuda despede-se do nacional com pontuação insuperável. E Tandara reforça a fila dos que são contra a presença trans no feminino.

Ninguém imagina a seleção brasileira sem a braçuda. Então, isso indica que a oposta do Nestlé terá de engolir a trans porque Tiffany tem apoio da mídia e da cartolagem.

O vôlei ainda está em turbulência de gestão, tanto que no início do mês passado recebeu demissão de Douglas Jorge, diretor comercial; a CBV continua sob auditoria e vive um estado de crise que já dura quatro anos.

Assim, a atleta trans pode ser uma bandeira estratégica nesse mar revolto, já que isso colocaria a seleção brasileira a bons olhos na mídia doméstica e também global.

Resumindo, a possível escalação de Tiffany, se não pela qualidade técnica, pode mesmo vingar por questão de marketing. Por outro lado, resta saber como isso irá cair para as demais seleções.

Quando ainda na Itália e após cumprir o primeiro jogo como trans, a brasileira sofreu dura oposição e o caso estava sendo levado à Justiça; mas antes de chegar lá, Tiffany já estava vestindo a camisa do Vôlei Bauru na Superliga.

 

Como fica a seleção?

Para a disputa do extinto Grand Prix do ano passado (agora é Liga das Nações), a oposta Tandara compartilhou a lista de chamada com Fernanda Tomé e Edinara; Monique e Paula Borgo chegaram a participar dos treinos.

Na ocasião, o técnico José Roberto já reclamava de carência no ataque e antecipava a baixa de Fê Garay para este ano. Ele tem o retorno da central Thaísa mas sabendo que ela ainda precisa de mais jogo para recuperar o nível técnico.

Outra expectativa fica para a ponteira Jaqueline, se estará na chamada da semana que vem. No mais, as quatro equipes semifinalistas da Superliga devem, por lógica, serem a base da convocação em todos os fundamentos.

O treinador disse que a partir das quartas de final a Superliga foi outro campeonato e que a lista de chamada sairá mesmo dessa base.

Sobre o Autor

Marcio Silvio

Marcio Silvio

marciosilvio@qgnoticias.com