Algo deu errado com a conexão!

Medida do governo coloca esporte nacional em xeque

Medida do governo coloca esporte nacional em xeque
junho 12
20:14 2018

O presidente Michel Temer assina a Medida Provisória 841 e isso vem pesando sobre o esporte nacional. É que a decisão do governo subtrai os recursos das loterias para a segurança pública.

Nesse primeiro momento as expectativas são de quebra importante das bases das modalidades até às equipes de alto rendimento. Essa perda, naturalmente, começa com corte substancial no orçamento do Ministério do Esporte, que desde abril tem no comando Leandro Cruz.

Com o Brasil investindo forte para a Copa do Mundo de 14 e para os Jogos Olímpicos do Rio 16, muitas entidades passaram a conviver período escasso; fora isso, crises administrativas e escândalos pioraram ainda mais com a saída de patrocinadores.

O presidente Temer fala do Fundo Nacional de Segurança Pública, projeto que entra no orçamento das loterias e que surge como importante rival às entidades esportivas.

Além das confederações e federações, essa medida também pesa sobre as secretarias estaduais e, de quebra, repercute nas municipais.

Da renda bruta das loterias, 4,5% vão para o Ministério do Esporte, sendo que desse montante uma parte migra para o Comitê Olímpico Brasileiro e para as secretaria estaduais.

Sim, a MP ainda será discutida no Congresso Nacional e há intensa movimentação para um front de pressão contra a decisão de Temer. No ano passado o Ministério do Esporte recolheu R$600 milhões das loterias.

O Brasil tem os Jogos Pan-americanos de Lima no ano que vem e, em seguida, os Jogos Olímpicos de Tóquio. Essa medida do governo, segundo representantes das principais entidades, coloca o planejamento esportivo do País em perigo.

Uma das celebridades do vôlei, Ana Moser critica geral e destaca que o esporte todo está nessa roubada. “Tirar esse orçamento é fechar a pasta”, definiu a ex-jogadora que é presidente do Instituto Esporte & Educação.

Por outro lado, o ministro da Segurança comemora a decisão. Raul Jungmann aplaude estimativa de R$800 milhões a mais na conta da pasta. Quanto a Leandro Cruz que está na Europa, assinou uma nota dizendo que o esporte fica para escanteio.

 

NOTA DO MINISTRO DO ESPORTE

O Ministério do Esporte tem plena consciência da crise na segurança pública que tem afetado a vida dos brasileiros. É muito claro para todos nós que essa é uma área que merece receber investimentos urgentes e prioritários do Poder Público. Mas nunca em detrimento do esporte, sabidamente um forte aliado no combate à violência.

Não podemos concordar com a decisão de retirar recursos como os direcionados aos clubes formadores de atletas olímpicos e paralímpicos e às entidades que fomentam o esporte escolar e universitário. Modificar a legislação que regula a distribuição de verbas das loterias não ajuda a resolver o problema.

É essencial a compreensão de uma união de ações em favor da segurança, cada setor com suas estratégias. E o esporte é uma ferramenta poderosa. Queremos continuar dando nossa contribuição, mas, ao inviabilizar as fontes de financiamento de vários setores esportivos, a Medida Provisória editada na última segunda-feira coloca o esporte para escanteio. Ela atinge não só o esporte de alto rendimento, mas principalmente a prática esportiva como política educacional.

Estamos unidos a toda a comunidade esportiva e faremos tudo para reverter essa situação. Vamos lutar, junto ao Governo, para modificar a MP durante sua tramitação no Congresso Nacional e assegurar a manutenção do financiamento do sistema desportivo brasileiro. O esporte é uma ferramenta fundamental de desenvolvimento social e não pode ser prejudicado por uma legislação que joga contra todos os brasileiros.

Sobre o Autor

Marcio Silvio

Marcio Silvio

marciosilvio@qgnoticias.com

Artigos Relacionados

Check Page Rank