QG Notícias | Base segura de informação e conteúdo

Liga das Nações é lançada e Barueri recebe a seleção brasileira

 Extra!
Liga das Nações é lançada e Barueri recebe a seleção brasileira
março 27
22:25 2018

A Confederação Brasileira de Vôlei esteve na tarde de hoje em Barueri, onde definiu a fase brasileira da Liga das Nações, a novidade do calendário e que substitui o Grand Prix.

O técnico da seleção é da região, dirige o time que é de Barueri e, agora, consegue o Brasil para o poliesportivo José Corrêa. E dá-lhe CBV elogiando a estrutura do ginásio e o trabalho do treinador.

Renato D´Ávila é o superintendente da Confederação e aplaudiu Barueri pela torcida recorde nas quartas de final contra o Vôlei Nestlé; também lembrou do recorde de público na Superliga B.

 

Sim, Barueri traz a seleção

“Aqui foi o melhor público da fase de classificação da Superliga”, destacou o dirigente. É com isso que a gente conta para os jogos que vamos receber.”

O Brasil enfrenta Japão, Alemanha e Sérvia; depois serão etapas na Turquina, Holanda, China e Itália. Na sequência, a Liga das Nações afunila-se para os jogos finais na China.

No Brasil, a 1ª etapa será de 15 a 17 de maio. “Esperamos contar todos os dias com 5 mil pessoas, mostrando para o mundo nossa paixão pelo esporte”, disse Radamés Lattari, diretor executivo da CBV.

O campeonato é da Federação Internacional de Vôlei e o técnico José Roberto enaltece: “Em termos de grandeza é o terceiro torneio do mundo no vôlei, atrás apenas dos Jogos Olímpicos e do Mundial.”

 

Osasco no aplauso

Com mais de duas décadas de vôlei , eis Osasco só no observatório, vendo a vizinha Barueri na passarela. Como o técnico José Roberto disse, trata-se do terceiro maior evento do vôlei mundial.

E por que Osasco, com tanta tradição no vôlei, nunca conseguiu a seleção brasileira? A resposta é curta: estrutura. Não dá para comparar o Liberatão com o José Corrêa.

O ginásio de Osasco é bonito, aconchegante etc, mas a construção é de quatro décadas atrás e para outra realidade; o de Barueri é mais recente e dentro dos padrões em vigor. E por que Osasco só tem o Liberatão?

Falta vontade política. Tanto que no início do ano passado a cidade recebeu dinheiro federal para construir um terceiro ginásio (mais de R$4 milhões), dinheiro que se perdeu e que até hoje é assunto tabu.

Não importa se é uma das maiores do estado, se tem uma das mais ricas economias, pois o fato é que Osasco não tem estrutura esportiva internacional, está parada no tempo.

Barueri lança Liga das Nações

 

Sobre o Autor

Marcio Silvio

Marcio Silvio

marciosilvio@qgnoticias.com