15.9 C
Osasco
17/07/2019
QG Notícias | Base segura de informação e conteúdo
Geral

Domingo de sol mas com o frio gelando Sampa; no Sul a pegada é daquele jeito, de fazer nevar

Uma massa de ar frio de origem polar vai intensificar o frio neste final de semana no estado de São Paulo e inibir a formação de nuvens carregadas. O sábado amanheceu muito frio e até com condições para geada em algumas regiões. Para este domingo,7, também tem condição para geada, inclusive na capital paulista.

Frio intenso

O estado de São Paulo amanheceu gelado e pelas temperaturas observadas, houve condições para formação de geada em áreas do centro-oeste e do sul do estado. Confira as menores temperaturas registradas pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet):

Barra do Turvo               -0,8°C
São Miguel Arcanjo       0,7°C 
Rancharia                        1,3°C
Avaré                                 2,7°C

O litoral norte paulista amanheceu com muita  nebulosidade, mas que se dissipa ao longo da manhã. Todo o estado, incluindo a Grande São Paulo, tem um dia de sol, tempo firme e frio intenso.

Vento forte

A circulação dos ventos de um ciclone extratropical sobre o oceano vai intensificar os ventos sobre o estado de São Paulo. A previsão para hoje é das rajadas chegarem a 50km/h na capital e a 80km/h no litoral. A marinha alerta para ressaca em todo o litoral paulista.

Risco de geada é maior no domingo

Neste domingo, 7 de julho, o centro-sul, oeste e leste do estado, incluindo a capital paulista e desconsiderando o litoral, tem risco de amanhecer com geada. As temperaturas ficam ainda mais baixas do que no sábado e o chance de gear é maior.

A Grande São Paulo também esfria mais e um novo recorde de frio poderá ocorrer na cidade de São Paulo, que amanhece novamente com menos de 10°C.

Todo o estado terá um dia de muito sol e frio intenso, mas no litoral paulista e na Grande São Paulo, a nebulosidade vai aumentar à noite com a intensificação dos ventos marítimos.

FRIO BATE RECORDE EM SAMPA

A madrugada de 6 de julho de 2019 foi a mais fria do ano até agora na cidade de São Paulo. Pela medição oficial do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). A temperatura mínima na cidade de São Paulo foi de 7,4°C, medida no Mirante de Santana, na zona norte da capital paulista. O recorde anterior de menor temperatura na cidade de São Paulo era de 11,1°C no dia 9 de junho. Em 2018, a menor temperatura registrada pelo Inmet foi de 9,1°C em 13/7/2019. 

Em outras áreas da cidade as temperaturas ficaram mais baixas próximas de 2°C. Na zona sul, a estação meteorológica da USP registrou 4,8°C. De acordo com as estações meteorológicas do CGE – Centro de Gerenciamento de Emergências da Prefeitura de São Paulo – as temperaturas mais baixas foram 2,3ºC na região de Engenheiro Marcilac, no extremo sul da cidade, e de 3,6ºC na Capela do Socorro, também na zona Sul. 

Geada na Grande SP

A acentuada queda de temperatura ocorreu em todo estado de São Paulo por causa de uma intensa massa de ar frio de origem polar que se espalhou pelo Brasil. Em áreas da Grande São Paulo, a temperatura ficou próxima de zero e houve formação de geada como na região de Embu-Guaçu. 

A última vez que geou na região da cidade de São Paulo foi em junho de 2016. No período entre 9 e 13 de junho de 2016, a Grande São Paulo teve 5 dias consecutivos com geada e em 4 deles geou dentro da cidade de São Paulo.  Geou em vários municípios da Grande São Paulo como Guarulhos, São Bernardo e Santo André. A temperatura chegou a 3,5°C em 13/6/2016. 

No estado de São Paulo, segundo o Inmet, a menor temperatura neste sábado, 6 de julho, foi de -0,9°C em Barra do Turvo, no sul do estado.

NO SUL

Conforme prevista pela Climatempo com uma semana de antecedência, a neve voltou a cair sobre o Sul nos dias 5 e 6 de julho de 2019.  Desta vez, também como foi comentado nos últimos dias,  poderia nevar nas cidades fora de regiões serranas e em cidades serranas de menor altitude. 

O Instituto Nacional de Meteorologia confirmou a ocorrência de neve em São José dos Ausentes e em Cambará do Sul. Informações das redes sociais também mostraram neve em São Joaquim, Gramado, Canela,  São Francisco de Paula e  Riozinho

Para  domingo, 7 de julho, não há mais condições para neve. O ciclone extratropical que proporcionou a injeção de ar úmido para a formação das nuvens geladas se afasta cada vez mais do Sul do Brasil. Sua posição agora não traz mais umidade para o continente.

O Sul do Brasil agora está sob a influência de um poderosa massa de ar frio de origem polar, muito provavelmente a mais intensa de 2019. O centro deste sistema, que é a região de frio mais intenso, passa exatamente sobre o Sul do Brasil na madrugada do dia 7 de julho.

Esta é uma situação onde o frio é mais extremo e por isso são esperadas temperaturas muito baixas para toda da Região Sul, abaixo de 0°C em grande parte da Região, o que vai ocasionar geada severa, muito forte, danosa para a agricultura. 

A maioria das áreas da Região Sul deve amanhecer o dia 7 de julho de 2019 com um tapete branco de gelo de geada, mas não mais de neve.

___________________
– da Climatempo