21.3 C
Osasco
24/06/2019
QG Notícias | Base segura de informação e conteúdo
Esporte Home

Cristiane de Osasco: balé, ginástica artística e capoeira antes do futebol

Natural de Osasco, 32 anos, atualmente defendendo o chinês Changchun Yatai e titular da seleção brasileira. A atacante Cristiane Rozeira é mesmo uma das grifes do futebol feminino mundial ao se destacar na artilharia olímpica em Londres 12 e no Rio 16.

Fora isso são títulos e títulos defendendo clubes no Brasil, Estados Unidos, Coreia do Sul e França. Agora está na China e posando como jogadora mais valorizada no mercado ao ser negociada do Paris Saint-Germain.

Pela seleção brasileira foi ouro no Pan 2007 e no de 2015; em campos olímpicos tem duas medalhas de prata, Atenas 2004 e e Pequim 08.

Já apresentado o cartão de visita dessa grande atleta, vale contar que quando molequinha e jogando bola na rua em time de garotos, tudo era apenas brincadeira mesmo. A família incentivava a atividade física mas nem imaginava o futebol – a menina foi levada para uma escola de balé.

Nada de ficar em casa e brincando na rua. Quando ela chegou na academia e viu as meninas naquelas rotinas meigas e serenas, não quis ficar para ouvir sobre dança e deixou a mãe com a professora. Certo, a menina ficou apavorada e disse um não alto e sonoro.

A família entendeu de boa e logo conseguiu convencê-la a treinar na escolinha de ginástica artística e que na época era ginástica olímpica. Osasco sempre teve um trabalho muito forte na modalidade e Cristiane começou a se dar bem nos saltos e acrobacias.

Mas não demorou muito e logo fez beicinho para sair. Ginástica não era a praia da menina que, de uma hora para outra se encantaria com a musicalidade da capoeira. Assim, logo tem roda aberta para a menina Cristiane ir na ginga e na boa energia dessa bela arte de luta.

Como vinha da ginástica, tudo era mais fácil para ela. Sim, Cristiane poderia se tornar uma grande lutadora. No entanto, enquanto procurava todas essas alternativas a brincadeira de bola com a garotada nunca perdera a vez. Bastava uma folguinha e lá estava a moleca apavorando os garotos.

Menina jogando bola nos anos 80 era mesmo um desafio extremo. Mas essa brincadeira de Cristiane acabou chamando atenção de alguém que conversou com os pais dela e, por fim, acertaram que ela iria praticar futebol na Sociedade Esportiva Novo Osasco.

Foi o mesmo que devolver o peixinho à água porque Cristiane devorou a bola e logo seria encaminhada para as bases do Juventus. Resumindo esse jogo, com 15 anos de idade ela era convocada para a camisa amarela.

 

2019 e 2020

Cristiane tem dois sonhos e se cobra muito para vê-los realidade: primeiro, ela quer fechar a carreira com uma medalha de ouro olímpica; por fim, o título mundial.

É muito para essa fera goleadora e para a seleção brasileira? Ela diz que não e que a equipe nacional tem todas condições de chegar lá.

Domingo passado a seleção faturou a Copa América ao bater a Colômbia por 3 a 0 e, portanto, dá sequência ao planejamento para a Copa do Mundo da França, em julho de 2019; e no ano seguinte tem a Olimpíada de Tóquio. Portanto, lá vai ela em busca desses dois sonhos que não são impossíveis.