15.9 C
Osasco
17/07/2019
QG Notícias | Base segura de informação e conteúdo
Polícia

Criminalista executado ontem em Santo Amaro, tinha prefeito de Embu das Artes como cliente

Execução. Mais uma vítima de emboscada e com os criminosos agindo profissionalmente. Ontem à noite, o advogado criminalista Francisco Assis Henrique Neto Rocha, 57 anos, foi fuzilado num posto de combustível na Avenida Washington Luís, Santo Amaro.

Os executores seguiam o advogado, esperaram que ele saísse da loja de conveniência e, antes que entrasse no carro, o cerco e os tiros fatais. Francisco Assis era um famoso criminalistas e ganhou destaque no caso da menina Graziely, apenas 3 aninhos e atropelada por um jet sky em 2012.

A ocorrência foi em Bertioga e o criminalista entrou como defesa do empresário José Cardoso, dono do jet sky então pilotado por um garoto de 14 anos. E anos atrás, 2003, o advogado fez a defesa de Claudinei Alves dos Santos em Marília – o cliente era acusado de participar de assalto a malote do Banco Real.

Depois disso, o advogado defenderia o cliente em outras situações e num cenário mais expressivo porque Claudinei Alves dos Santos seria deputado federal em 2010, dois anos depois estaria numa das cadeiras do Legislativo de Embu das Artes e como presidente da Câmara; outros dois anos e Ney Santos assenta como prefeito Ney – também é vice-presidente do Consórcio Intermunicipal da Região Sudoeste da Grande São Paulo.

Quanto ao fuzilamento do advogado, a polícia não tem informações mas vê a ação como execução sumária. Os assassinos, ouve-se que seriam quatro homens, abandonaram o veículo não tão distante da cena do crime e atearam fogo.