CECÍLIA KERCHE: no Dia Mundial da Dança, uma lenda que começou em Osasco

 Extra!
CECÍLIA KERCHE: no Dia Mundial da Dança, uma lenda que começou em Osasco
abril 29
18:37 2018

Uma celebridade do balé mundial e que deu os primeiros passos em Osasco e onde essa história se perde – parece que as pegadas de Cecília Kerche foram apagadas na cidade.

Natural de Lins, ainda era bem criança quando a família mudou-se para Osasco. A irmã dela, Greice, foi levada pela mãe à Academia Municipal de Dança por orientação médica – correção dos pés.

Quando viu a irmã com a roupa de balé, Cecília logo se apaixonou e na oportunidade seguinte foi com Greice para a aula.

Neste 29 de abril comemora-se o Dia Mundial da Dança e Osasco, caso cultivasse a memória, teria em Cecília Kerche a grande representatividade do balé.

Não há, na América Latina, outra da dança clássica que supere o legado dessa bailarina que encantou o mundo. Foi primeira bailarina do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, primeira do Teatro Colón de Buenos Aires e premiada com o título de Embaixatriz da Dança pelo Conselho Brasileiro de Dança.

No mais, Kerche tem nome no Conseli International de la Danse da Unesco – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.

Não é exagero nenhum aplaudir essa artista como diva do Brasil. Ainda bem jovem deixou Osasco para se aperfeiçoar no Rio de Janeiro e em 1982 entraria na Companhia de Ballet do Teatro Municipal.

Durante a carreira profissional, Kerche foi estrela de peças assinadas por gigantes como Natália Makarova, Vladmir Vassiliev, Peter Wright, Yelena Pankova, Balanchine, Ronald Hindy, Ben Stevenson, Ivan Nagy, Jean Paul Comelin, Jack Carter, Olga Evreinoff, Brett Rafael, Oscar Araiz, John Cranko, Uwe Schols, Alicia Alonso, Raisa Strushkova, Derek Deane…

Ainda sobre Osasco, tudo muito precário na escolinha de dança e a professora Vera Meyer se esforçava para dar conta do expediente. Cecília Kerche conta que o local não era adequado – a começar do piso. No mais, um toca-disco um tanto velho fazia o que podia com o vinil que saltava sob a agulha.

Mas foi nesse cenário que o balé nasceu nas veias daquela menina e que não demoraria para ser uma estrela mundial.

Cecília Kerche consagrou-se da Inglaterra à Rússia e com as grandes produções do balé clássico. Uma celebridade nacional e que personifica com justiça este Dia Mundial da Dança.

 

NOTINHAS
– mais um dado sobre a facilidade com que Osasco perde a memória: Greice Kerche, a irmã de Cecília e que a levou ao balé, tornar-se-ia bicampeã mundial de ginástica aeróbica.
– o que se vê ou se ouve de Greice Kerche na memória de Osasco?

 

 

Sobre o Autor

Marcio Silvio

Marcio Silvio

marciosilvio@qgnoticias.com

Artigos Relacionados

Check Page Rank