QG Notícias | Base segura de informação e conteúdo

BRASIL: novo ministro da Educação com polêmica na Unifesp Osasco

 Extra!
BRASIL: novo ministro da Educação com polêmica na Unifesp Osasco
abril 08
14:36 2019

A demissão do ministro da Educação Ricardo Vélez Rodríguez fora anunciada semana passada e assinada hoje pelo presidente Jair Bolsonaro. Para o lugar ele apresenta o economista Abraham Weintraub, um dos patronos políticos do presidente.

O novo ministro, quando professor licenciado da Universidade Federal de São Paulo, mestre em finanças pela Fundação Getúlio Vargas e executivo. No período de campanha presidencial ele destacou-se como um dos principais escudeiros de Bolsonaro – ele e o irmão também professor da Unifesp, Arthur Weintraub.

Os dois realizaram debates no Campus de Osasco e isso gerou discussão política e que rendreria processos. O diretório acadêmico XIV de Março chegou a publicar um manifesto nas redes sociais, repudiando a militância dos professores.

Quando esse manifesto bombava, o filho do candidato, agora deputado federal Eduardo Bolsonaro, manchetou no Twitter em defesa dos dois: “Grupo minoritário da UNIFESP faz nota de repúdio aos Prof. Arthur e Abraham Weintraub por assessorarem Bolsonaro.”

A rixa entre professores e estudantes começou no final de 2017 quando Bolsonaro os apresentava como colaboradores. A repercussão chegaria fervendo no Centro Acadêmico de Economia da Unifesp Osasco, culminando com o já citado manifesto publicado em novembro daquele ano.

Dois estudantes que fizeram comentários mais agressivos contra os irmãos foram alvos de processos – Linna Rocha e Rodrigo de Freitas. A moça dizia que os dois moveram processo por herança do pai e definia: “Mau caráter por mau caráter, faz sentido apoiarem alguém tão repugnante” – esse alguém seria o candidato. E Rodrigo também pegou pesado ao chamar o professor Arthur de neofacista.

Sobre o Autor

Marcio Silvio

Marcio Silvio

marciosilvio@qgnoticias.com

Artigos Relacionados