21.3 C
Osasco
24/06/2019
QG Notícias | Base segura de informação e conteúdo
Esporte Home

Após chorar eliminação na Superliga, Skowrońska volta à Polônia: não sei se continuo

Kasia Skowrońska na Superliga

Enquanto o Vôlei Nestlé comemorava classificação às semifinais da Superliga ao bater o Hinode Barueri por 3 a 1, jogo de volta das quartas de final, no banco barueriense um choro fazia a diferença e emocionava o torcedor que lotou o ginásio José Corrêa.

As lágrimas eram da polonesa Katarzyna Skowrońska-Dolata, a barueriense Kasia, inconformada com o resultado. Aos 33 anos, estava em quadra após um longo período recuperando-se de lesão que quase a afastou definitivamente do vôlei.

Ela foi a maior pontuadora nesse duelo decisivo com 23 pontos, três a mais que a oposta Tandara, fenômeno do Vôlei Nestlé e da Superliga.

Kasia sabe que jogou muito bem e a angústia era porque o Hinode Barueri não teve tempo para contar com todas jogadoras recuperadas. Ela própria não estava bem, ainda que voando em quadra; Jaqueline foi no sacrifício e fez 18 pontos, enquanto nada pode ser cobrado dos 4 pontos de Thaísa.

Uma das celebridades do vôlei mundial, a central vem de uma maratona de reabilitação ainda mais árdua que a polonesa. Thaísa foi mesmo tirada lá do fundo pelo técnico José Roberto Guimarães e guindada para enriquecer a Superliga.

 

Voltando para casa

Com o fim da Superliga, Kasia Skowrońska tem aproveitado os dias para conhecer mais o Brasil. Nos planos, curtir Copacabana e se deliciar ao sol carioca.

Passa esses dias de férias por aqui mas no feriado da Páscoa estará com a família e onde vai pensar sobre o vôlei. Sim, a polonesa está levando a sério a aposentadoria: “Não sei se continuo.”

Kasia avisou que não fala disso com ninguém. Apenas confirma que a ideia da aposentadoria é real e que vai decidir sobre isso quando retornar à Polônia.

Lembrando, em janeiro do ano passado e início de temporada, ela caiu em quadra durante o 4º set contra o Scandicci. Kasia jogava pelo Bergamo e o que se falava depois era do risco de a oposta não voltar mais a jogar.

Ao voltar à Polônia, ouviu que a recuperação levaria de 6 a 8 meses. Portanto, 2017 estava mesmo fora de jogo para ela. Então toca aquela ligação, era José Roberto Guimarães chamando-a para Barueri e, assim, em outubro ela era anunciada no Hinode.

Quando o técnico comandava o turco Fenerbahçe, naquele elenco de 2010 estava a oposta Kasia e a amizade foi construída.

Kasia Skowrońska na Superliga