QG Notícias

Lava Jato pode sofrer modificações com saída de Dilma Rousseff

abril 19
15:11 2016

O cenário político instável e a possibilidade de uma troca de governo – com a Câmara dos Deputados aprovando o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff – abriram espaço para o surgimento de temores sobre possíveis implicações nos rumos da maior investigação de corrupção da história do país, a Operação Lava Jato.

Representantes do Ministério Público e especialistas em Direito acreditam que dois fatores podem eventualmente influenciar o andamento da operação: o aumento do número de políticos investigados e mudanças no comando do Ministério da Justiça, do Ministério Público Federal ou da Polícia Federal.

“Não tenho dúvidas que, de modo ostensivo ou de modo sorrateiro, diversas pessoas com poder econômico e político tentarão derrubar a Lava Jato”, disse o coordenador da força-tarefa da operação, o procurador Deltan Dallagnol, à BBC Brasil. “Somos alvo daqueles que são investigados, e o número de investigados cresce a cada dia.”

Para Oscar Vilhena, professor de Direito Constitucional da FGV-SP, o Ministério Público e a Polícia Federal operam com autonomia e independência e “não há como o governo influir no Judiciário nesse momento”. Entretanto, ele diz que um eventual governo do PMDB (liderado pelo vice, Michel Temer) poderá haver “chance de influência sobre a Polícia Federal, porque ele (Temer) pode trocar o Ministro da Justiça ou até o chefe da Polícia Federal e aí você vai poder dificultar o trabalho (das investigações).” (BBC)

Sobre o Autor

admin

admin