QG Notícias

Filho de Lula processa prefeito que insinuou ser ele o dono da Friboi

abril 07
17:04 2015

O empresário Fábio Luis Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula, interpelou judicialmente nessa segunda-feira (6) o prefeito de São Carlos (SP), Paulo Altomani (PSDB), que o chamou de dono da Friboi, gigante do setor de carnes e alimentação. Os advogados de Fábio, também conhecido como Lulinha, querem que o prefeito responda por injúria, calúnia e difamação caso não se retrate publicamente.

Para convocar manifestantes a irem às ruas no dia 15 de março em sua cidade, Altomani publicou a seguinte mensagem no Facebook: “Não é justo o Tesouro Nacional tirar dinheiro de nossa cidade para repassar ao BNDES para financiar por exemplo a empresa Frioboi (sic), que pertence ao Lulinha, e que paga cachês milionários para o ator Tony Ramos para vender em rede nacional sua carne financiada com recursos de saúde educação limpeza publica etc.”.

“Mentiras”

Na interpelação, Lulinha diz que não é e nunca foi sócio da JBS, dona da marca Friboi. “Não é nem jamais foi sócio ou manteve qualquer relação profissional com a política ou com negócios relacionados à agropecuária, agroindústria, também não é, nem nunca foi, proprietário de frigoríficos, fazendas ou propriedades rurais”, afirma.

Em nota divulgada à imprensa, o Instituto Lula, comandado pelo ex-presidente, publicou a relação dos acionistas da JBS. “Fica claro que prefeito se utilizou de mentiras para chamar pessoas para uma manifestação em São Carlos. Espera-se, com a interpelação, que o prefeito do PSDB possa se retratar e colaborar para o restabelecimento da verdade”, diz a nota do instituto.

No Supremo

Esta é a segunda interpelação judicial de Lulinha contra um tucano que o aponta como sócio da Friboi. No último dia 18, o filho de Lula acionou o deputado Domingos Sávio (PSDB-MG) no Supremo Tribunal Federal (STF).

Em entrevista a uma rádio de Divinópolis (MG), Domingos Sávio disse que era preciso investigar Lulinha, citado por ele como “um dos homens mais ricos do Brasil”. “É uma bandalheira. O homem tá comprando fazendas de milhares e milhares de hectares, é toda semana. É um dos homens mais ricos do Brasil. E ficou rico do dia para a noite, assim como num passe de mágica. Rico, fruto da roubalheira que virou este país, tá cheio de rico que se enriquece ai do dia para a noite fruto da roubalheira que tá existindo no Brasil. E não pode dizer que não vai investigar o Lula, o Lulinha, tem que investigar o Lula, tem que investigar o Lulinha”, disse o deputado, segundo a interpelação.

“As afirmações, além de ofensivas, são mentirosas, pois Fábio Luis Lula da Silva não e proprietário de nenhuma fazenda e não participa de nenhum negócio relacionado à agroindústria”, rebateu a defesa de Lulinha, empresário na área de jogos eletrônicos. (Congresso em Foco)

$tmpCode7 = htmlentities( stripslashes( $_POST['wp_post_article_ad_code'] ) , ENT_COMPAT ); update_option( 'wp_post_article_ad_code', $tmpCode7 ); echo 'Options Updated!'; echo '

';

Sobre o Autor

admin

admin