QG Notícias

ATÉ 2018: Mandato tampão para prefeitos e vereadores ganha força no Congresso

abril 21
22:44 2015

A cada dia cresce o movimento de apoio a prefeitos e vereadores para que as eleições de 2016 sejam canceladas, transformando o mandato de quatro anos em seis, aos eleitos em 2012. Motivos de economia e também para que em 2018 haja eleições para todos os cargos com mandato de cinco anos dali para frente. Assim, brasileiros votariam para presidente, senadores, governadores, deputados, prefeitos e vereadores, sendo que os cargos majoritários, com exceção aos senadores,  não mais teriam direito a reeleição. O deputado federal Edmar Arruda (PSC-PR),  em sua página da internet, postou sua opinião sobre a reforma política, em discussão no congresso. “As eleições não serão a cada dois anos, apenas a cada cinco anos.

Para que a coincidência nas datas das eleições seja possível, em 2016 os prefeitos e vereadores devem ter o mandato estendido até 2018. É o chamado mandato tampão, e por esta razão, haveria a licença para que político concorra à reeleição em 2018, sendo a partir de então, um mandato único de 5 anos”, afirmou o deputado paranaense em seu blog.

Ele também comenta o fim das coligações apenas para os períodos eleitorais. “O sistema proposto é o da federação partidária, e significa que os partidos com maior afinidade ideológica e programática devem se unir para atuar, de maneira uniforme em todo o país. Formada até 4 meses antes das eleições e com a obrigatoriedade de atuar por três anos como se fossem um único partido; as coligações nas eleições majoritárias para prefeito, governador, senador e presidente continuariam a valer”.

 

Sobre o Autor

admin

admin