Jornalista da BBC apavora CBF na CPI: conspiração internacional

setembro 03
22:45 2015

Uma quinta-feira importante para a CPI do Futebol, que ouviu o escocês Andrew Jennings em Brasília. Ele é jornalista da BBC e tem dois livros específicos sobre o futebol mundial, obras que foram o estopim para as investigações que ameaçam a fortaleza da Fifa. Não é novidade para ninguém que há corrupção no futebol, mas no caso de Jennings, ele fala e comprova. Os apontamentos dele começam nos anos 70 com o brasileiro João Havelange. E segundo o jornalista, a Fifa desenvolveu uma linha de corrupção mantida até hoje por Joseph Blatter.

Ao denunciar esse sistema de conspiração, fatalmente há consequências para a Confederação Brasileira de Futebol, que é o alvo da CPI do Futebol. O ex-presidente Ricardo Teixeira puxa a fila dos caçados, com o atual presidente, Marco Polo Del Nero, em seguida; e o lendário João Havelange também não escapa.

“A Fifa e a CBF são entidades podres”, disse o jornalista, com total segurança. “Estamos falando sobre uma conspiração criminosa. Não são atos individuais. É uma formação de quadrilha”, completou Jennings, que até pediu para que o Ministério Público e a Polícia Federal se aproximem das autoridades dos EUA e também da polícia suíça. “Precisamos de cooperação internacional para dar um banho de investigação. Esta pode ser a caixa de Pandora que pode mudar o futebol aqui e na América do Sul.”

Nas investigações de décadas, o jornalista denuncia esquemas de intermediários nas entidades, subornos milionários, lavagem de dinheiro e contratos superfaturados. Repetindo, o escocês fala de uma conspiração internacional movimentando o futebol. Obviamente que empresas ligadas a tudo isso entram no bolsão de grana – patrocínios e direitos de imagem. Nesse particular, o jornalista fala dos abusos envolvendo os jogos da seleção brasileira e arrola acertos com transportes aéreos e até os hotéis que entram na parada.

Quanto à Copa do Mundo, ele foi ainda mais contundente ao criticar o governo brasileiro por ter aberto as portas e se curvado a bandidos. O jornalista foi mesmo duro na queda e bravejou: “Que tipo de orgulho um país tem ao deixar que gângsteres entrem e ditem as regras?”

Sim, o badalado padrão Fifa foi destroçado por Andrew Jennings. Tudo o que foi dito por ele entra como munição para reforçar o ataque contra a CBF. Na semana a comissão entrou com pedido para ter acesso aos arquivos da entidade, mas acontece que a CBF recorreu e conseguiu manter-se intocável. (Márcio Silvio)

Senador Romário, presidente da CPI, engrossando o caldo para cima da CBF.

Senador Romário, presidente da CPI, engrossando o caldo para cima da CBF.

 

Sobre o Autor

Nova Onda

Nova Onda