Troca partidária preocupa PT com a crise do partido e Lava Jato

Janeiro 26
11:56 2016

O comando do PT estará em reunião hoje (terça-feira). A alta cúpula do partido está preocupado com evasão de nomes de peso para outras siglas; o prazo final é dia 2 de março. Para tanto a reunião pretende definir uma linha de atuação para as eleições municipais. Preocupados com os desdobramentos da Operação Lava-Jato e o reflexo das investigações sobre a imagem da sigla, os petistas temem que a janela partidária – criada a partir da promulgação da emenda constitucional nas próximas semanas que permitirá a migração partidária de detentores de cargos eletivos sem risco de perda de mandato – tire do PT quadros considerados competitivos. “Isso pode mudar muitas configurações (regionais)”, declarou Sibá.

Outro ponto que é objeto de preocupação no partido é o fim das doações empresariais para campanhas eleitorais. A questão em discussão será como fazer campanhas mais baratas. “Vamos montar uma comissão eleitoral”, informou o vice-presidente nacional do PT e líder do governo na Câmara, José Guimarães (CE).  Para Guimarães, o principal desafio será criar a unidade na legenda diante da crise econômica e política. Apesar de considerar que o processo de impeachment deflagrado na Câmara dos Deputados tenha esfriado, ele afirma que é preciso criar um ambiente de união entre PT, governo e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que o partido tenha condições de enfrentar os adversários em ano eleitoral. “Tem de prevalecer a natureza do confronto eleitoral”, pregou. (Com conteúdo Estadão)

Sobre o Autor

admin

admin

CONTAGEM PARA 2018