Rodrigo Janot madrugou para participar de operação de ontem, denominada “Politeia”

julho 15
13:08 2015

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, esteve por trás dos detalhes da Operação Politeia, da Lava Jato, que cumpriu 53 mandados nesta terça-feira, incluindo apreensões contra três senadores, entre eles o ex-presidente Fernando Collor de Mello. Segundo a colunista Vera Magalhães (Folha), ele discutiu até o nome da ação: queria “Adsumus” (aqui estamos), mas prevaleceu a ideia dos federais, uma alusão à cidade de Platão onde a ética se sobrepõe à corrupção. Ele também apareceu de surpresa, às 4h da manhã, na reunião de trabalho da Policia Federal que organizava detalhes dos mandados de busca. Janot, a propósito, apareceu de surpresa, às 4h da manhã, na reunião de trabalho que organizava detalhes dos mandados de busca. Quem estava presente entendeu o gesto como uma tentativa de marcar posição na liderança do caso.  A tradicional disputa entre a Polícia Federal e o Ministério Público contaminou até a escolha do nome da operação. O procurador-geral, Rodrigo Janot, queria “Adsumus” (aqui estamos). Prevaleceu a ideia dos federais, uma alusão à cidade de Platão onde a ética se sobrepõe à corrupção. (Folha)

 

Em tempo:

Brasília/DF – A Polícia Federal divulga a seguir o balanço parcial do que foi apreendido hoje durante a Operação Politéia:

  • R$ 4.028.475,00
  • US$ 45.644,00
  • E$ 24.550,00
  • 8 veículos, sendo 5 de luxo
  • 2 obras de arte
  • Joias
  • Relógios
  • HDs, mídias e documentos

Sobre o Autor

admin

admin

CONTAGEM PARA 2018