Qual será o papel de Michel Temer no processo de impeachment de Dilma

dezembro 03
11:56 2015

Com a maior bancada na Câmara dos Deputados – com 66 parlamentares –, o PMDB será o fiel da balança no processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, com o poder de influenciar de forma decisiva o resultado, seja qual for. Nos últimos tempos, nomes fortes do partido já vinham pressionando pelo desembarque da legenda do governo petista. Por outro lado, integrantes da oposição avaliam como crucial a postura do partido no caso. Entendem que, se os peemedebistas ficarem, no mínimo, divididos, o processo não tem chance de prosperar.

No Palácio do Planalto é dado como certo que a decisão do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) de acatar o pedido de impeachment teve o aval da cúpula do partido. Nos bastidores, auxiliares próximos de Dilma avaliam que, temendo virar a bola da vez, o PMDB decidiu optar pelo impedimento de Dilma para pelo menos mudar o foco das atenções. Além do próprio Cunha, o presidente do Senado, Renan Calheiros (AL) e até mesmo o vice-presidente Michel Temer têm telhado de vidro por terem sido citados em investigações da Polícia Federal e podem estar tentando salvar a própria pele.

Temer foi indicado pelo PMDB, na vaga de vice de Dilma Rousseff, em 2010, quando era presidente nacional do partido e também presidente da Câmara dos Deputados. Na ocasião, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva era favorável à indicação do peemedebista Henrique Meirelles, mas venceu o PMDB. A indicação ocorreu depois de Temer ter derrotado ala de seu partido, liderada pelo senador Pedro Simon, que defendia candidatura própria à reeleição. (Estado de Minas)

Sobre o Autor

admin

admin