LAVA JATO: Odebrecht mantêm silêncio nas investigações

agosto 31
12:28 2015

Brasília – A Odebrecht voltou a usar o silêncio sobre temas fundamentais investigados na Operação Lava-Jato na sua relação com o Judiciário e com a sociedade. Um dos principais motivos da estratégia foi a apresentação do Ministério Público ao denunciar o presidente da corporação, Marcelo Odebrecht, e outras pessoas ligadas à empresa. Na ocasião, os procuradores confrontaram declarações da empresa de que não possuía contas bancárias no exterior com documentos bancários atestando a propriedade de contas que levaram dinheiro até ex-diretores da Petrobras acusados de receberem propina. Nem a resposta à acusação, feita por uma banca de advogados, tratou do conteúdo das acusações contra a maior construtora do país.

Até a prisão de seu principal líder, a empresa evitava tratar do assunto quando era levantada alguma suspeita de corrupção. À Justiça e à imprensa, a Odebrecht se limitava a negar, sempre “veementemente”, práticas ilegais de cartel, superfaturamento, propina e lavagem de dinheiro. Quando a Polícia Federal coloca Marcelo Odebrecht atrás das grades, há uma guinada. A empresa fez questão de publicar um comunicado nos principais jornais brasileiros, desmentindo as suspeitas, e criticando a PF, a Procuradoria e o juiz da 13ª Vara Federal, Sérgio Moro, com expressões como “medidas desnecessárias”, “ilegais” e que eram “uma afronta aos princípios mais básicos do Estado de Direito”.

(Estado de Minas)

 

Sobre o Autor

admin

admin