A família do ex-prefeito já havia sido condenada, em 2012, a devolver US$ 33 milhões à Prefeitura paulistana pela Justiça da ilha britânica, mas recorreu da sentença. Do montante, US$ 10 milhões já haviam sido devolvidos pela família do deputado federal entre 2012 e 2013. Em 2007, a Prefeitura de São Paulo entrou com uma ação na Justiça para recuperar a fortuna desviada das obras da Avenida Água Espraiada, atual Avenida Jornalista Roberto Marinho, na Zona Sul da cidade. Em Londres, a Justiça inglesa concluiu nesta terça-feira que a conexão necessária entre os subornos e os recibos enviados pelo Ministério Público de São Paulo foi comprovada.Se a família de Maluf não pagar a dívida, a Prefeitura de São Paulo poderá receber ações no mesmo valor da Eucatex, que também pertence à família Maluf e está com as contas bloqueadas. A assessoria de imprensa de Paulo Maluf disse à TV Globo que o nome do deputado não consta no processo e que ele não possui dinheiro no exterior. (Ag. Globo)