Estado de São Paulo tem queda em todos os índices criminais em maio

junho 25
20:34 2015

Com redução de homicídios, a taxa por 100 mil habitantes é a mais baixa da história: 9,52. Roubos de carga e criminais patrimoniais recuaram, enquanto número de prisões aumentou

O Estado apresentou queda em todos indicadores de criminalidade em maio. Mais uma vez, São Paulo alcançou a menor taxa de homicídios dolosos da história. O índice caiu para 9,52 ocorrências por 100 mil habitantes. Com a redução de 16,57% no mês, o indicador teve o menor número para maio na série histórica, iniciada em 2001. Houve 292 casos, contra 350 em maio de 2014, ou seja, 58 a menos. Os furtos e roubos de veículo, a banco e de carga, os furtos em geral e latrocínios sofreram redução num momento em que a região aumenta o número de prisões.

Com relação aos crimes patrimoniais, a queda mais acentuada foi no roubo de veículos.  Em maio, as ocorrências dessa natureza caíram 28,5%, com 6.214 casos, ante 8.691 – 2.477 casos a menos. Cabe destacar que o indicador está em queda há 12 meses no Estado. É o menor número para um mês de maio nos últimos cinco anos. Em 2010, houve 5.812.  Os roubos em geral tiveram redução de 11,04%, em maio, sendo que o número de boletins de ocorrência passou de 28.433 para 25.293 na comparação com o mesmo mês de 2014. Acompanhando a queda dos crimes patrimoniais, os roubos a banco recuaram 16,67% em relação a igual mês do ano passado. As ocorrências caíram de 12 para 10. É o menor número para um mês de maio da série histórica.

Os roubos de carga, que registraram altas nos meses anteriores, caíram 8,68% no âmbito estadual. O indiciador passou de 772 para 705 – 67 a menos. Os latrocínios caíram 12,12%. O indicador passou de 33 para 29 – 4 ocorrências a menos. Apenas em maio, a diminuição dos furtos foi de 8,43%. As ocorrências passaram de 45.631 para 41.783 no mês passado, o total mais baixo para a série histórica de maio desde 2002, quando houve 37.427.

Os furtos de veículo apresentam recuo de 18,03% nas ocorrências, que passaram de 11.161 para 9.149 – o índice mais baixo para o mês desde 2010, quando houve 8.219 casos.

Os estupros caíram 10,2% no mês. O total de ocorrências passou de 765 para 687 em maio de 2014, ou seja, 78 casos a menos.  Esta é a 24ª queda desse crime nos últimos 25 meses.  O índice atual é o menor desde 2009, quando entrou em vigor a nova lei de estupro (12.195/2009), que incluiu nessa natureza outras classificações de crimes, como o atentado violento ao pudor.

Cinco meses

No comparativo dos primeiros cinco meses, a região também alcançou redução em todos os principais indicadores de criminalidade. Com a queda de maio, o período teve redução de 10,46% nos homicídios dolosos.  De janeiro a maio de 2014, houve 1.864 casos, ante 1.669 neste ano, ou seja, 195 a menos. O número representa o menor índice para o período de toda a série histórica.

A taxa de homicídios dos últimos 12 meses – de junho de 2014 a maio de 2015 –, ficou novamente abaixo do limite considerado “endêmico” pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que é de 10 mortes a cada 100 mil habitantes. O índice foi de 9,52 casos a cada grupo de 100 mil residentes em São Paulo, o mais baixo desde o início da série histórica em 2001. O Estado tem a menor taxa de mortes intencionais do país, segundo o 8º Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Os latrocínios já acumulam redução de 14,94% nos registros nos cinco meses do ano. Nesse período, houve 148 casos, 26 a menos que o mesmo período de 2014, quando houve 174.  É o menor número de casos para os cinco primeiros meses desde 2010, quando ocorreram 118 latrocínios.

Os roubos de veículos caíram 25,04% no período. O total de ocorrência passou de 44.929 para 33.678 – 11.251 a menos. Os furtos de veículo caíram 11,04% entre janeiro e o mês passado, chegando a 47.593 registros. No mesmo período de 2014, o número de casos foi de 53.500.

Já os roubos em geral apresentaram queda de 5,44%, com 128.286 ocorrências de janeiro a maio deste ano – 7.379 a menos que em igual período de 2014, quando foram contabilizados 135.665 casos.

O recuo também aconteceu com os furtos em geral, que nos cinco primeiros meses tiveram 9,14% registros a menos que no ano passado. O total de casos caiu de 225.001 para 204.427, chegando ao menor número para os cinco meses desde 2002.

Sobre o Autor

admin

admin

CONTAGEM PARA 2018