Empresário de Barueri é sequestrado e morto; três suspeitos estão presos

Fevereiro 01
23:15 2016

O empresário Luiz Carlos Santos, de 63 anos, morreu após ser sequestrado e baleado, na manhã deste domingo (31), na estrada Dr. Cícero Borges de Morais, altura do número 5.000, no bairro Alto do Mirante, em Barueri, na Grande São Paulo. Três suspeitos foram presos: dois homens e uma mulher. O homem era dono de um estacionamento de caminhões na avenida Miguel Yunes, região de interlagos, zona sul de São Paulo. E morava no mesmo terreno. Os três suspeitos, Luis Carlos da Silva, Edson Barbosa Martins e Williana Alves da Silva, renderam um caminhoneiro que chegava ao estacionamento e conseguiram acessar o local. O dono foi levado pelos suspeitos para o município de Barueri em um Monza.

Guardas da cidade suspeitaram dos ocupantes e durante abordagem apreenderam quatro armas além dos objetos roubados. A vítima foi encontrada em uma aérea de mata, próximo dali, baleada e em estado grave. O empresário foi levado para o Hospital Regional de Osasco, mas morreu pouco depois de dar entrada. Um dos suspeitos já cumpriu 14 anos de prisão por roubo e havia sido transferido para o regime semiaberto há oito meses. Televisões, violão e guitarras foram alguns dos objetos roubados da casa da vítima. Um filhote de cão e até uma arara também foram levados. Mas o assalto não era o principal objetivo dos suspeitos.

Os suspeitos também estavam com o aparelho que registra imagens das câmeras de segurança do local, um colete à prova de balas e parte de um uniforme da Polícia Militar. E disseram que foram pagos para assassinar a vítima. Segundo a filha da vítima, a família andava preocupada com a segurança de Luiz Carlos, que nos últimos anos passou a receber ameaças para que deixasse o estacionamento. Há várias décadas, quando comprou o terreno, um antigo lixão, Luiz Carlos pagou R$ 30 mil. Mas hoje a aérea de 50 mil metros quadrados está avaliada em R$ 60 milhões, segundo os familiares. Luiz Carlos já teria recebido uma proposta de R$ 50 milhões de uma grande rede de supermercados. Mas o terreno está no meio de uma disputa judicial, o que impede a venda.

A polícia quer descobrir quem teria contratado os suspeitos para assassinar o dono do estacionamento. Um suspeito já está sendo investigado. O caso foi registrado na Delegacia Central de Barueri. Os três suspeitos serão transferidos para a Cadeia Pública de Carapicuíba. (Portal R7)

Sobre o Autor

admin

admin