Derrotado na Justiça, Alckmin recua e anula aumento de tarifas de ônibus e trens

Derrotado na Justiça, Alckmin recua e anula aumento de tarifas de ônibus e trens
Janeiro 10
18:57 2017

Derrotado o governador de São Paulo recua  sobre aumento das tarifas  de ônibus. A decisão do governador acorre após o Tribunal de Justiça de São Paulo manter nesta terça-feira (10) decisão de primeira instância que suspendeu o aumento da tarifa da integração dos ônibus e trilhos.

A tarifa da integração entre ônibus e metrô e ônibus e CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), que havia sido reajustada para R$ 6,80, voltará a custar R$ 5,92. O aumento havia sido anunciado em conjunto pela governo Geraldo Alckmin (PSDB) e pela gestão de João Doria (PSDB) na prefeitura. Trata-se de uma derrota para o governador, que apostava em reverter a decisão de primeira instância. Confiante, ele havia afirmado em evento na manhã desta terça que a decisão era descabida e que seria revertida.

O presidente do TJ, desembargador Paulo Dimas, que julgou o recurso de Alckmin, afirmou que “no caso presente, a decisão questionada entendeu que a redução do desconto que beneficiava significativa parcela dos usuários do transporte público metropolitano, em especial aqueles que utilizam o sistema integrado, e que resultou em reajuste bem acima dos índices inflacionários, não foi devidamente justificada”. O magistrado afirmou ainda que faltou detalhamento técnico para a decisão para a decisão.

Compartilhar

Sobre o Autor

Nilson Martins

Nilson Martins