ZIKA OLÍMPICO: comitê americano chuta o balde

 Extra!
Fevereiro 08
18:10 2016

Todo mundo está de olho no Rio 16 e no vírus zika. Não é um probleminha que depende de resoluções na Câmara Federal ou no Senado para ser resolvido. O zika é uma questão da sociedade e é por conta da desatenção e relaxo coletivo que a praga está vencendo e já ameaçando as garantias dadas pelo governo brasileiro quanto aos Jogos Olímpicos. E por conta disso, nesta segunda-feira o Comitê Olímpico dos Estados Unidos chuta o balde ao desobrigar os atletas americanos de participarem dos Jogos.

Isso pode não representar nada agora, mas tem um peso importante e certamente deixa o Comitê Olímpico Brasileiro preocupado porque pode se transformar naquela bola de neve incontrolável. O que significa essa decisão do comitê americano? Significa que os atletas não estão obrigados a disputar os Jogos Olímpicos, que não haverá nenhum tipo de retalização para quem optar pela segurança e preferir ficar longe dessa zona de risco.

Os EUA estão dando garantias de proteção aos atletas e declara que tods estão liberados para a decisão, sem qualquer tipo de pressão – os que quiserem vir ao Brasil terão total apoio, assim como os que optarem pela não participação no Rio 16.

Mas essa decisão não é unilateral, partindo da cúpula do comitê, pois foi feito assembléia com dirigentes, funcionários e atletas da delegação olímpica, quando todos discutiram a situação e avaliaram os riscos agravados pela declaração da Organização Mundial da Saúde que decretou o zika como estado de emergência internacional.

Na última Olimpíada, Londres 2012, os Estados Unidos fizeram 103 medalhas com 46 de ouro, 28 de prata e 29 de bronze. Esses números mostram a potência americana no maior esvento esportivo do planeta e, também, o que a ausência ou quebra da delegação americana pode significar no Rio 16.

Em Londres 12, Missy Franklin faturou quatro medalhas de ouro na natação; o basquete também é outra força; na ginástica artística tem duelo anunciado entre Danell Leyva contra o brasileiro Arthur Zanetti, o rei das argolas.. mas o Rio 16 tem mais, muito mais a perder se os EUA ficarem de fora. (Márcio Silvio)

Sobre o Autor

admin

admin