Vôlei Nestlé com fome de vitória, e elas com garfo e faca

 Extra!
dezembro 11
17:36 2015

Que momento atípico do Vôlei Nestlé na Superliga. Vindo de duas derrotas seguidas, eis essa potência mundial no desespero para quebrar a série negativa. Enfrenta o também fortíssimo Sesi e vai com fome vitória. Por outro lado, o time da Capital joga em casa e está pronto para fazer do visitante o prato da noite na Vila Leopoldina.

O torcedor faz aquela busca nos índices do vôlei de Osasco e não encontra uma fase tão ameaçadora como a de agora. Quando se ouviu sobre duas derrotas seguidas? E o time tenta evitar a terceira e jogando contra um adversário perigosíssimo como o Sesi.

Jogo na Vila Leopoldina, detalhe que aumenta ainda mais o grau de dificuldade para as meninas do Vôlei Nestlé. Não adianta fazer maquiagem nos fatos, pois a situação é essa mesmo – Osasco vem de duas derrotas em série e, caso perca a terceira, entra num clima inédito e preocupante para o técnico Luizomar de Moura.

Perdeu para o Minas na terça-feira, e na sexta-feira anterior foi derrubado pelo Praia Clube. O Sesi vem de vitória sobre Valinhos, e agora parte para cima do poderoso Vôlei Nestlé, clássico marcado para as 18h30. Lembrando que a última parada entre essas equipes foi pela final do Campeonato Paulista, quando deu Osasco campeão.

Além de jogar muito bem hoje, o vôlei osasquense espera contar com a irregularidade do rival. O Sesi é 8º colocado com 13 pontos, a três de diferença da equipe de sainha – o Vôlei Nestlé está em 4º lugar. E o Sesi precisa vencer para ganhar mais confiança e subir na classificação em cima desse time grande. “Não acredito que seja um jogo impossível de ganhar. Acho que dá para jogar de igual para igual”, observou a central Angélica, fechando que o Sesi é muito forte jogando em casa.

Mas o extremo também é verdadeiro, pois bater o Sesi na própria casa daria aquele up para Osasco sacudir de vez a poeira e se reencontrar na competição. O técnico Luizomar de Moura precisa disso e, sem exagero algum, depende muito desse resultado positivo.

“Temos que melhorar nossa atitude em quadra”, comento a líbero Camila Brait, completando que para vencer hoje, o time precisa sacar bem e não bobear nos contra-ataques. “Especialmente as bolas de graça. Sabemos que precisamos e podemos melhorar, e nosso objetivo é colocar isso em prática neste jogo.”

Um tanto filosófico, o técnico Luizomar disse que a semana foi de muito treino e de muita reflexão. “A equipe está em um momento difícil e os resultados não foram bons”, resumiu o treinador, garantindo que os últimos trabalhos com o grupo foram de crescimento quanto à questão da conduta de todos.

As derrotas provocaram reclamações e broncas entre as atletas, situação que Luizomar de Moura vê com naturalidade, já que todas querem vencer. Esse pavio aceso está com a capitã Thaísa, que tem a obrigação de pegar no pé e de ir atrás da reação das colegas. Por isso que o jogo de hoje é decisivo para Osasco se livrar dessa crise instalada. Mas se o Sesi endurecer o caldo e mandar no placar, então Luizomar de Moura estará vivendo uma situação de xeque-mate nunca imaginada. (Márcio Silvio)

Meninas do Sesi, com garfo e faca à espera...

Meninas do Sesi, com garfo e faca à espera…

 

A 9ª RODADA
18h30
Sesi x Vôlei Nestlé
19h30
Pinheiros x São Bernardo
Praia Clube x Bauru
20h
São Caetano x Valinhos
21h30
Minas Tênis x Rexona Rio
– sábado, 18h
Brasília Vôlei x Rio do Sul

Sobre o Autor

admin

admin

CONTAGEM PARA 2018