Se depender da CBV, Elisângela se aposenta

 Extra!
outubro 31
18:24 2015

Ela fez uma boa campanha no Campeonato Paulista com o Vôlei Nestlé, estava motivada para chegar à final. O time de Osasco chegou mesmo à decisão, quando bateu o Sesi em duas partidas finais e conquistando o quarto título paulista. No entanto, Elisângela não pôde atuar.

A jogadora está condenada pelo ranking da Confederação Brasileira, onde toda atleta recebe pontuação partindo do zero até o nível 7. Somando todo elenco, cada clube pode contratar à vontade, desde que tenha apenas duas jogadoras com nível máximo e, no mais, que o total da pontuação não ultrapasse 43 pontos.

Elisângela é ponto 3 no ranking, mas como é atleta com mais de 35 anos (tem 37), esses números são reduzidos a 1 ponto. No entanto, esse único pontinho é suficiente para extrapolar o limite dos 43 no Vôlei Nestlé. Ela pediu para ser zerada, mas parece que a CBV não fará nada a respeito.

Colegas de clube e várias outras jogadoras repercutem protestos contra essa linha dura da CBV, forçando a jogadora à aposentadoria. Ricardo Trade é dirigente da Confederação Brasileira e lembrou que o ranking é prerrogativa dos clubes: “No caso específico da Elisângela, acima dos 35 anos, os pontos se dividem por dois. Então, se ela for ranqueada por três, o ranking passa a valer 1.” (Márcio Silvio)

Na festa do tetracampeonato paulista, jogadoras comemoram com Elisângela e já protestando contra a CBV. (Fotos, João Pires)

Na festa do tetra, jogadoras comemoram com Lili e já protestando. (Fotos, João Pires)

Sobre o Autor

admin

admin