Mais de 600 karatecas no Sul-americano em Barueri

setembro 11
17:04 2015

São 11 países e mais de 600 competidores no Campeonato Sul-americano de Karatê Shotokan, sábado e domingo no tatame do poliesportivo José Corrêa, em Barueri. O Sul-americano reúne os melhores atletas e é realizado a cada dois anos. A última edição, 2013, foi no Paraguai, sendo que a procura é intensa porque o competidor classificado ganha vaga para o Mundial do Japão.

O Shotokan é o estilo mais popular do karatê, e é um dos mais tradicionais. E tem razão de ser mesmo, já que o berço dessa técnica vem da lendária ilha de Okinawa. É uma luta forte desenvolvida pelo mestre Gichin Funakoshi. O mestre era poeta e tinha muitos versos escritos. Acontece que ele assinava as poesias como Shoto. E como é tradição o estilo levar o nome do patriarca, foi usado o pseudônimo do mestre.

11. Mestre Gichin FunakoshiMestre Funakoshi adaptou novos fundamentos à base do Shorin-ryu. No entanto, ao decidir inovar o karatê ele entrou em conflito direto com os conservadores de Okinawa. Mas com o tempo as partes foram se entendendo e todos concordaram que o karatê, na essência, não estava sofrendo nenhuma perda, mas expandindo-se.

Quando o objetivo cultural do Shotokan foi entendido, então a nova técnica ganhou todo Japão. O karatê da gema de Okinawa tinha muito do kung fu chinês, mas as mudanças no Shotokan eliminavam qualquer vestígio com os shaolins. Na época isso foi decisivo para o sucesso do Shotokan, já que a rivalidade entre os dois países não era pouca.

Assim, a partir de 1921 o estilo do mestre Funakoshi tomou conta e começou a ganhar o mundo. Shotokan faz referência ao nome do fundador, como já está citado, e a terminação ‘kan’ indica o dojo (local de treino, escola). Numa tradução livre, Shotokan significa Casa de Shoto.

E todos os atletas do Sul-americano deste fim de semana, sabem muito bem do lema tradicional do Shotokan: ‘no karatê não existe atitude ofensiva’. Essa frase é a mais famosa assinada pelo mestre Gichin Funakoshi. Aliás, a expressão karatê (mãos vazias) foi criada pelo mestre. O Sul-americano conta com Brasil, Argentina, Bolívia, Colômbia, Paraguai, Peru e Uruguai e mais três países convidados: Estados Unidos, Canadá e Panamá. A delegação nacional entra em cena com 120 competidores, e o Sul-americano começa com as categorias menores até as mais avançadas.

O mestre Yochizo Machida, presidente da Associação Japonesa de Karatê, formará a tribuna de honta com o mestre Mitsuo Inoue, da Organização Sul-americana de Karatê Shotokan. Pelo sobrenome do mestre Yochizo, percebe-se que tem a ver com o MMA Lyoto Machida. Sim, mestre Yochizo é pai do Dragão. (Márcio Silvio)

NOTA
– as competições no sábado começam às 9h, mesmo horário de início para domingo, lembrando que cerimônia de abertura será às 14h de domingo.

VEJA MATÉRIA ANTERIOR

http://qgnoticias.com.br/blog/esporte/pai-de-machida-no-sul-americano-de-karate-em-barueri/

 

Sobre o Autor

admin

admin

CONTAGEM PARA 2018