Fim da era Bernardinho e Renan assume seleção brasileira

 Extra!
Fim da era Bernardinho e Renan assume seleção brasileira
Janeiro 11
19:13 2017

Um personagem mais que ilustre do esporte brasileiro despede-se nesta quarta-feira e anuncia aposentadoria da seleção brasileira de vôlei. O adeus do técnico Bernardinho desfalca a vitrine do País – apenas bicampeão olímpico, tricampeão mundial e com dezenas de outros títulos, símbolo de sucesso dentro e fora das quadras. Desde 2001 à frente da seleção masculina e para uma trajetória vitoriosa.

Com ele o Brasil foi ouro olímpico em 2004 e no ano passado, mais duas vezes medalha de prata; e tem os três títulos mundiais em 2002, 06 e 10. Junta-se a isso tudo os oito títulos das Ligas Mundiais. Portanto, esta quarta-feira registra o fechamento de uma história notável do esporte nacional com Bernardinho.

E agora? Agora o projeto Tóquio 2020 fica para Renan Dal Zotto, herdeiro dessa missão de manter o Brasil no topo. Desde a estreia em 4 de maio de 2001 que Bernardinho tem sido a cara do vôlei nacional.

O novo técnico da seleção brasileira é gaúcho e foi medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Los Angeles em 1984. “Estou há mais de 40 anos no vôlei e algumas vezes fui convidado pela CBV. Durante treze anos como atleta vestindo a camisa da seleção brasileira.  Depois, em 2001, para ajudar na transição do Bernardo do feminino para o masculino. E nos últimos dois anos trabalhei como diretor de seleções e tive a oportunidade de conviver com dois dos maiores treinadores do mundo, o Bernardo e o Zé Roberto”, disse o novo treinador nacional.

Renan disse que é amigo de Bernardinho, que tentou convencê-lo a continuar mas que, após a decisão definida, que pediu total apoio do amigo para dar conta do projeto Tóquio.

11. CBV 1

Compartilhar

Sobre o Autor

Marcio Silvio

Marcio Silvio