Ex-presidente da CBF encara Justiça americana nesta quarta-feira

 Extra!
novembro 03
19:18 2015

Às 10h desta quarta-feira (13h aqui) o ex-presidente da CBF estará diante do juiz Raymond Dearie na Corte Federal do Brooklyn. José Maria Marin aceitou extradição para os Estados Unidos pelo fato de poder seguir a pena cumprindo prisão domiciliar – na Suíça ele estava numa cela comum.

As autoridades americanas vinha tentando levar Marin a julgamento faz tempo, mas os advogados do ex-presidente defendiam o cliente negociando benefícios como a prisão domiciliar. A Justiça americana concordou e por isso Marin selou o acordo.

Hoje, dois agentes do FBI embarcaram com Marin rumo aos EUA – cumpriu cinco meses de prisão em Zurique, desde 27 de maio. Ele tem apartamento em Nova York e por isso brigava pelo benefício da prisão domiciliar.

O que deve acontecer? Naturalmente que José Maria Marin nega toda e qualquer acusação e já tem os valores para fiança – mesmo procedimento de outros dois dirigentes sob as mesmas denúncias – Jeffrey Webb e Alejandro Burzaco. Webb pagou fiança de US$10 milhões e Burzaco pagou o dobro. O valor que Marin irá desembolsar será igualmente milionário.

Aos 83 anos, o brasileiro responde por esquema de propina, corrupção em negócios com televisão e com grandes torneios no Brasil e América do Sul. Ele só caiu na malha americana em razão de movimentações financeiras que passaram por bancos nos EUA. (Márcio Silvio)

Sobre o Autor

admin

admin

CONTAGEM PARA 2018