E agora? Jogos Abertos são alvo do Ministério Público de Barretos

 Extra!
outubro 30
16:20 2015

Os Jogos Abertos do Interior que seriam em São José dos Campos, foram transferidos para Ribeirão Preto e, depois, para São Bernardo do Campo, mas também não acabaram sem teto nessa cidade do ABC e terminaram encontrando abrigo em Barretos.

Mas a prefeitura de lá aceitou o desafio sob comprometimento do governo de entrar com boa verba extra para a cidade cuidar da infraestrutura. Tudo certo? Não, pois outra onda de incertezas pairam sobre o evento e, dessa vez, com risco importante de cancelá-lo de vez.

Os Jogos Abertos estão começam em 30 de novembro e vão até 12 de dezembro. O grande problema que o governo enfrenta é alojamento, pois para isso precisa das escolas livres. Ribeirão Preto e São Bernardo desistiram de sediar a competição por conta disso, mas Barreto aceitou. No entanto, agora o Ministério Público está no caso e pode impedir a realização.

Wilson Rogério de Souza (foto acima) é o promotor de justiça da área Infância e Juventude, e acata representação de Adílson Ventura de Mello, vereador do PT, que pede adiamento dos Jogos Abertos em Barreto – a justificativa repete-se: por conta do ano letivo.

“Instauramos o devido procedimento e estou aguardando informações da prefeitura e do Conselho Municipal de Educação”, declarou o promotor Wilson Rogério. Com as informações do calendário escolar, então o Ministério Público decidirá pelo adiamento ou não dos Jogos Abertos.

Por outro lado, isso acaba acarretando um problema inevitável para todas as cidades participantes – algumas já desistiram e pediram para sair. Os organizadores do Jogos em cada município precisa cuidar da logística e isso não é uma operação simples.

O caso de Osasco, por exemplo. A cidade tem mais de 700 pessoas listada para os Jogos Aberto e a Secretaria de Esportes agenda ônibus, vãs, transporte de material de cozinha, de dormitório e de equipamentos de outros serviços. E para dar conta disso tudo, naturalmente que há datas reservadas para a locomoção ao destino.

Até agora prevalecia a data já informada. No entanto, chega essa incerteza quando ao início em 30 de novembro e isso deixa os organizadores em Osasco numa situação de total insegurança para cumprir as agendas.

Para impedir a realização dos Jogos Abertos a partir do dia 30 de novembro, o vereador Adílson Ventura conta com apoio de Ânderson Roberto de Jesus, conselheiro tutelar de Barretos. Os dois assinam a representação encaminhada ao Ministério Público.

Lembrando que São José dos Campos, sede oficial até então, desistiu da campanha alegando falta de dinheiro. Já em Ribeirão Preto e em São Bernardo, o problema comum foi o ano letivo – sem escolas para alojamento.

Se depender do vereador petista, naturalmente que os Jogos não acontecerão no período anunciado. “Vamos organizar ações conjuntas para evitar a realização porque tem muitos pais que trabalham e não terão onde deixar os filhos. Isso gera insegurança, os professores já se programaram para o fim de ano e as escolas também”, observou Adílson Ventura.

Outra situação que pesa contra os Jogos Abertos são desistência em série de cidades. A região do ABCD, por exemplo, tem as baixas de Santo André, São Caetano e Diadema – apenas São Bernardo vai para a competição. Mauá e Ribeirão Pires também desistiram. (Márcio Silvio)

NOTINHA
– a Secretaria de Esportes de São Paulo, até agora, não tem notificação dessa ocorrência em Barretos. Só após protocolo recebido que o governo irá falar sobre o caso.

Adílson Ventura de Mello, vereador do PT e que pede adiamento dos JAI.

Adílson Ventura de Mello, vereador do PT e que pede adiamento dos JAI.

Sobre o Autor

admin

admin

CONTAGEM PARA 2018