Dunga desembarca pedindo fim do regionalismo

setembro 10
17:13 2015

Uma das broncas do técnico Dunga ao desembarcar hoje em Guarulhos: “Quando nós perdemos nós somos fracos, quando nós ganhamos os outros é que são ruins”. O treinador da seleção brasileira retorna ao Brasil e com a língua afiada, isso porque ele sente a distância da torcida. No aeroporto, poucos repórteres cobrindo a chegada e isso foi motivo para a primeira tacada: “Quando ganha não vem ninguém”, disparou Dunga, referindo-se à seleção que vem de amistosos com Costa Rica e Estados Unidos, e sem recepção por parte da imprensa.

Dunga sabe que está sendo castigado pela campanha na Copa do Mundo. A Confederação Brasileira de Futebol sabe tanto disso, que já cuidou de mandar os primeiros jogos das Eliminatórias para a região Nordeste, evitando a seleção nas regiões Sul e Sudeste, onde a torcida não economiza vaias nas arquibancadas. Segundo a CBF, a torcida do Nordeste tem mais carinho e curte a seleção.

Mas Dunga não quer isso. Ele quer unanimidade. “O futebol evoluiu, mas nós temos que evoluir também”, destacando o nacionalismo que existe no Chile e no Uruguai, por exemplo, onde há total mobilização em torno das seleções. “No Brasil nós ainda temos uma mentalidade muito regionalizada.” (Márcio Silvio)

Sobre o Autor

admin

admin

CONTAGEM PARA 2018