Dica da líbero para vencer as cariocas hoje

 Extra!
Janeiro 29
19:06 2016

Camila Brait começou a carreira jogando no ataque, mas chegou um tempo em que parou de crescer. Ficou no 1m70, que para a função de ir para rede não é suficiente, e precisou lidar com a frustração. Mas jogava um bolão e com o tempo aceitou testar o vôlei em outra função – e deu no que deu, uma das mehores líberos do mundo.

Queridinha da torcida do Vôlei Nestlé, ela está jogando em Osasco desde 2008 e logo após o ouro olímpico do Brasil em Pequim. Camila Brait estava naquele Finasa campeão da Copa do Brasil em Curitiba 2008, como estava no Molico campeão em 2014. Portanto, a jogadora parte em busca do tricampeonato, dessa vez com o Vôlei Nestlé.

Mas para chegar ao pódio campeão é preciso passar por uma barreira chamada Rexona. O time do Rio foi campeão do torneio em 2007 e está babando pelo segundo título e empatar com Osasco nesse quesito. Sabendo que enfrenta uma equipe realmente candidatíssima ao título, a líbero de Osasco dá uma dica elementar para o duelo de hoje: quebrar o passe.

As semifinais da Copa do Brasil começam às 19h com Praia Clube x Minas Tênis no Taquaral de Campinas, com o jogo de fundo entre Rexona Rio e Vôlei Nestlé de Osasco, às 21h.

Por quebrar o passe, Camila Brait aponta que o Rexona tem uma qualidade indiscutível e que é preciso dificultar as coisas. Assim, um saque forte, uma bola cortada na rede e um serviço veloz de ataque são algumas das ferramentas que o Vôlei Nestlé pode usar para não deixar o adversário evoluir.

Quanto mais justa a passagem de bola, mais velocidade no ataque. Outra que sabe muito bem disso é a central Thaísa, que depende muito das defesas de Camila Brait e da reposição de bola para os contragolpes. Além de atuar bem no bloqueio, Thaísa é a rainha dos aces na Superliga, mais de 300 acertos e, naturalmente, deve explorar bem esse recurso contra o rival.

Camila Brait torce não apenas pelos saques poderosos de Thaísa, mas para que todas colegas entrem com bola forte contra a defesa do Rexona – dificultando a recepção adversária e quebrando o passe. (Márcio Silvio)

Camila Brait que saques fortes.

Camila Brait quer saques fortes.

Osasco foi campeão em 2014 com o Molico, e antes com o FInasa em 2008.

Osasco foi campeão em 2014 com o Molico, e antes com o FInasa em 2008.

Sobre o Autor

admin

admin