De virada: Rio do Sul bate Vôlei Nestlé

 Extra!
Janeiro 13
13:27 2016

Quem apostaria que daria Rio do Sul sobre o favorito Vôlei Nestlé? Muita gente apostou, como os mais de 4 mil que apoiaram o time em Lages, Santa Catarina, 3ª rodada do returno da Superliga Feminina. E além do público barulhento no ginásio Jonas Minosso, muito mais catarinenses acompanhando pela Rádio Mirador e também pela Rádio Clube de Lages. E o time surpreendeu geral, virada com 3 a 2 na equipe estelar de Osasco.

A torcida foi mesmo destaque, principalmente porque não estava ali de graça – ingressos foram vendidos a 15 reais antecipadamente, e quem chegou na hora do pega teve que pagar 20 reais para entrar – mas entrou.

No entanto, nervoso e sem passe nas mãos o Rio do Sul começou decepcionando e logo a torcida viu o time de Osasco abrindo o lacre e bater com facilidade o 1º set por 25 a 14 – um verdadeiro banho de vôlei.

Então vem o 2º set e o público nem acredita no que vê – inversão exata da parcial anterior. Sim, o Rio do Sul encaixa a mão enquanto as osasquenses hibernam e devolve o placar anterior para empatar o duelo, 25 a 14.

Naturalmente que o 3º set prometia muito mais ação, como teve, parcial parelha e com o Vôlei Nestlé levando a melhor com 25 a 21. Mas se Osasco foi para o 4º set acreditando fechar o pacote em Lages, voltaria a ser surpreendido pela garra catarinense – não é que o time da casa foi para cima para empatar novamente? 25 a 19 na conta e jogo indo para a decisão do 5 set.

O tie-break foi nervoso, ponto de um lado e ponto do outro, bola caindo lá e cá até que pimba, a bola do set fica para o Rio do Sul e não há desperdício, 16 a 14 para tremer o ginásio em Lages que marca a primeira vitória da equipe catarinense sobre a fortíssima de Osasco.

Quase 3h de duelo e com o Rio do Sul chegando à 8ª vitória no nacional (6 derrotas) e assegurando o 7º lugar na classificação com 21 pontos, enquanto o Vôlei Nestlé segue em 4º lugar,  29 pontos com 10 vitórias e 4 derrotas.

A oposta Helô foi o nome do jogo ontem. Além de desequilibrar para o time da casa, foi a maior pontuadora com 23 acertos. “A gente saiu do nosso ginásio (em Rio do Sul) e sofreu com isso pela falta de ambiente”, comentou o técnico Spencer Lee. “Treinamos muito, nos preparamos muito e nos exigimos muito também. Tínhamos um grande compromisso com o torcedor de Lages, de Rio do Sul e de toda Santa Catarina.”

“A equipe desperdiçou muitos ataques e deixou de marcar em bolas viradas. Rifamos demais as bolas, eqnuanto elas estavam defendendo muito bem”, observou a líbero de Osasco, Camila Brait. “Com isso, acabamos perdendo a paciência”. O que aconteceu com o favoritismo do Vôlei Nestlé? O técnico Luizomar de Moura teve problemas táticos, mas isso não tira os méritos do Rio do Sul, não é verdade? O primeiro problema de Osasco foi o calcanhar da ponteira Suelle, ainda dolorido porque ela sofreu torção na partida anterior.

Com isso, Luizomar mandava a jogadora apenas para sacar e, para cobrir o ataque ele acionou Ivna na ponta – e a partir do 2º set a belga Lise Van Heck passou a atuar como oposta. No mais, a cubana Kenia Carcaces segue fora do elenco. A maior pontuadora do time foi a belga Lise com 17 pontos, seguida pela central Thaísa com 16.

No time de Santa Catarina, Helô deu aquele passeio na rede com 23 pontos e Fran também marcou mais que as melhores de Osasco, 18 pontos. E na próxima rodada, depois de amanhã, o Rio do Sul pega outra equipe de ponta, o mais que favorito Rexona Rio, enquanto Osasco segue jogando fora de casa, sábado às 14h45 no ABC contra São Caetano. (Márcio Silvio)

PLACAR DA 3ª RODADA
Rio do Sul 3 x 2 Vôlei Nestlé
Sesi 2 x 3 São Caetano
Rexona Rio 3 x 0 São Bernardo
Valinhos 3 x 2 Bauru
Praia Clube 3 x 1 Pinheiros
Brasília 1 x 3 Minas

 

Sobre o Autor

admin

admin