COB deve banir continência no Rio 16

julho 22
19:17 2015

Já teve nota de esclarecimento e parece que o assunto da continência dos atletas brasileiros nos Jogos Pan-americanos já é pauta vencida. No entanto, informação vinda do Comitê Olímpico Brasileiro pode indicar que a elegância com que os atletas estão sendo tratados tem prazo de validade.

Naturalmente que o COB não levantaria poeira por conta disso durante o Pan de Toronto. Qualquer medida crítica poderia causar um efeito avassalador. Com um procedimento inteligente, mais estratégico do que inteligente, o comitê brasileiro adocicou esse movimento de continência e selou que isso não tem nenhuma conotação política.

Ponto final? A direção do COB dribla as continências nos Jogos Pan-americanos, mas isso não deve rolar nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, ano que vem. Os atletas brasileiros que forem ao pódio não poderão bater continência. No entanto, o COB se fundamenta numa determinação do Comitê Olímpico Internacional, que impede qualquer manifestação fora da área esportiva – numa Olimpíada, o atleta pode até perder a medalha caso desobedeça.

Se o atleta brasileiro bate continência pensando na Pátria ou em qualquer outra coisa, está aí o COI sinalizando que não pode. E olha que essa história vem desde 1968 na Olimpíada do México, quando atletas americanos usaram gestos da organização Panteras Negras, entidade que lutava contra o racismo nos EUA.

O que aconteceu com aqueles dois? Eles foram medalhistas nos 200m e durante o hino nacional levantaram os punhos fechados e abaixaram a cabeça – gesto próprio dos Panteras Negras. Eles foram expulsos e banidos do atletismo – voltariam bem mais tarde, só que caladinhos.

Do COI para a Fifa, nos anos 30 a seleção da Itália foi bicampeã e com saudações facistas. De volta aos Jogos Olímpicos, ainda nos anos 30 a saudação nazista era entendida como normal. E avançando no tempo até o Pan de Toronto, as continências são aceitáveis mas com data de validade – no Rio 16, no máximo, mão sobre o coração.

O outro lado: muitos atletas que estão ralando pelo Brasil no Pan-americano e que estarão nos Jogos Olímpicos, hoje são patrocinados pelas Forças Armadas. Passaram por um tempo de treinamento militar numa das armas (Marinha, Exército, Aeronáutica) e fecharam o curso como sargentos. Por conta disso, esses atletas justificam o ato da continência. (Márcio Silvio)

Os americanos que ousaram no Pan do México.

Os americanos que ousaram no Pan do México.

Sobre o Autor

admin

admin