Campeã mundial de muay thai com aulão em Osasco

agosto 26
15:39 2015

Muay thai de alto respeito com a equipe Pakothai, do mestre Pako Oliveira, que competiu no Mundial da Tailândia e retornou com três cinturões mundiais. Vítor Morais, garoto de 18 anos, conquistou o segundo título na temporada; e Michele Santana, que vinha de um vice-campeonato, dessa vez garantiu o cinturão inédito. Outro brasileiro em Nakronnnyaok, região de Bangkok, o curitibano William Santos, também voltou campeão. E todos os três bateram em atletas da casa. Ou seja, fizeram a festa em cima dos respeitáveis tailandeses. O curitibano sobrou no ringue, foi um trator sobre Fong Nom Dhumsangfa, que tombou após joelhada no 1º round.

E Vítor Morais, apesar de jovem é um lutador tarimbado. No ano passado ele foi vice-campeão, voltou em março último e dessa vez para arrebatar o título mundial da categoria até 66kg. No início deste mês lá estava ele de volta ao ringue tailandês, dominando o combate contra Iunglaw Porkondam, que resistiu barbaridade. Então, vitória por pontos do brasileiro de Sorocaba, bicampeão mundial, agora na categoria dos 70kg.

Quanto a Michele Santana, em março ela também foi lutar no Mundial, categoria até 61kg. Atleta com 1m77, se ela contava com a altura a favor, tinha na contramão a balança. Ela bateu o peso certinho, mas até três meses antes de ir para o ringue estava com 77kg. Baixou 10 quilos em pouco tempo, e naturalmente que isso mexe com toda estrutura. No entanto, não foi por conta do peso que ela perdeu aquele Mundial.

Minutos antes de ir para o combate contra a tailandesa Tanyaret Jikom, a sorocabana cortou justamente o pé que manda o chute mais forte. “Sou canhota e por isso não consegui lutar muito bem”, lamentaria depois. De volta ao Brasil, concentrou-se ainda mais nos treinos para retornar à Tailândia. E retornou. Quanto ao peso, olha que Michele decidiu descer ainda mais na balança, foi para a categoria até 57kg. E dessa vez sem lesão alguma, encarou no mano a mano a atleta da casa, Nong Pui Sit Aor Supurd, faturando a parada por pontos – campeã mundial por decisão unânime.

Pois bem, Michele Santana é atleta de Sorocaba e hoje mostra um pouco dessa habilidade no projeto Box Top Team Brazil, presidido por Cristiano Carvalho na zona Norte de Osasco. A fera tem 33 anos e com uma técnica de chutes muito bem trabalhada – pratica muay thai há 13 anos e também pratica tiro.

A BTT vem tocando um projeto esportivo social não é de agora no Centro de Educação Unificada Zilda Arns, Jardim Elvira. São várias atividades esportivas e modalidades de lutas, além de um corpo de profissionais em atendimento comunitário. As aulas são gratuitas e atualmente há mais de 350 inscritos. “Desse total, 150 frequentam as aulas regularmente”, explicou o presidente Cristiano Carvalho, que sexta-feira passada foi com toda galera da BTT à Câmara Municipal, pois o projeto receberia Cartão de Prata do Legislativo.

Aulão com nomes consagrados é atividade regular no calendário da BTT, que começou com boxe de alto nível ao trazer o técnico Paco Garcia; e depois foi a vez de Ânderson Berinja entrar com o MMA. Agora o CEU Zilda Arns fica carregado com a potência da muay thai Michele Santana. (Márcio Silvio)

AGENDA DA BTT – hoje
– a partir das 20h
– Centro de Educação Unificada Jardim Elvira
– rua Teda Figueiredo, 155

Vítor Morais tem só 18 anos e já com dois títulos mundiais conquistados na Tailândia.

Vítor Morais tem só 18 anos e já com dois títulos mundiais conquistados na Tailândia.

Michele, Vítor, mestrão Pako Oliveira, e o curitibano William.

Michele, Vítor, mestrão Pako Oliveira e o curitibano William.

Michele é arquiteta, mas trabalha mais com as luvas do muay thai.

Michele é arquiteta, mas trabalha mais com as luvas do muay thai.

26. Michele Santana 2

Sobre o Autor

admin

admin

CONTAGEM PARA 2018