Brizola entra no Livro dos Heróis da Pátria

 Extra!
dezembro 29
18:28 2015

Até então a espera era de 50 anos para inclusão de nomes no Livro dos Heróis da Pátria, mas a presidente Dilma Roussef reduziu esse longo prazo para 10 anos – o livro cuida de homenagear personalidades que morreram. E nesta terça-feira a presidente sancionou lei aprovada pelo Senado e o novo homenageado como Herói da Pátria é o ex-deputado e ex-governador, Leonel Brizola, que faleceu em 2004.

O Livro encontra-se no Panteão da Pátria, em Brasília, onde fica em exposição e dando permanência à históricos desde D. Pedro I até Getúlio Vagas.  Mas não há somente personalidades da política, pois ali estão Heitor Villa Lobos, Santos Dumont, Chico Mendes e Zumbi.

Voltando a Brizola, foi deputado estadual no Rio Grande do Sul e federal no extinto estado de Guanabara; também foi prefeito de Porto Alegre e tem como grande destaque na carreira política a façanha de ter sido governador em dois estados – Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro.

Viveu por 15 anos no exílio durante o regime militar, retornando ao Brasil em 1979, quando fundou o Partido Democrático Trabalhista. Antes de se filiar ao Partido dos Trabalhadores, Dilma Roussef era militante do PDT.

Brizola disputou por duas vezes a presidência da República, ficando em terceiro lugar em 1989 e em quinto lugar em 1994. Em 1998 entrou como vice de Luiz Inácio da Silva, o Lula, na derrota para Fernando Henrique Cardoso.

O Panteão da Pátria onde está o Livro dos Heróis tem o nome do presidente Tancredo Neves e foi inaugurado em setembro de 1986, quando o presidente do Brasil era José Sarney. No entanto, o Panteão não é um mausoléu, mas uma exposição histórica.

O Livro dos Heróis da Pátria também é chamado de Livro de Aço, justificando o material com o qual é feito. O homenageado só tem o nome registrado se aprovado pela Câmara dos Deputados e pelo Senado. A última homenagem foi em março deste ano e com quatro nomes nas páginas de aço – mulheres que foram mártires da Independência da Bahia em julho de 1822.

Com a entrada de Leonel Brizola, o Livro Heróis da Pátria passa a ter 47 homenageados, pois além das quatro mulheres há registro coletivo aos Soldados da Borracha, honrando os seringueiros que trabalharam na coleta de látex durante a Segunda Guerra Mundial. (Márcio Silvio)

29. Heróis da Pátria 1 29. Dilma e Brizola 84_19395B 29. Panteão da Pátria

Sobre o Autor

admin

admin

CONTAGEM PARA 2018