Última provocação de Antônio Abujamra

 Extra!
Abril 28
16:41 2015

Ele morava em Higienópolis e lá foi encontrado morto. Ator e diretor de teatro, Antônio Abujamra é mais um dos ícones do mundo artístico que se vai. Estava com 82 anos e dono de um histórico espetacular. Ultimamente, destacava-se no programa de entrevista Provocações, na TV Cultura.

Também era dramaturgo e, portanto, toda essa capacidade reforçava a expressão e a voz do apresentador. Ele não só falava, mas interpretava.

Atuou em novela nos anos 80, e a última participação foi em 2011, na Corações Feridos, do SBT – também aventurou-se no cinema. Mas a vida de Abujamra era mesmo o teatro, e era um estudante de jornalismo em 1967 quando foi flechado pelo cupido do palco.

As provocações de Abujamra são frutos de um longo acervo de aprendizado, de vivência e de estudos. Natural de Ourinho, interior paulista, fazia o programa na Cultura desde 2000.

Transformar apelos sociais em frases de efeito e num período bárbaro da história brasileira, época da ditadura militar, exigiu tudo e mais um pouco do ator e diretor Abujamra, que já dirigiu elenco estelar como Cacilda Becker, Lilian Lemmertz, Glauce Rocha e Irene Ravache.

Além de jornalista ele era filósofo, e essa formação acadêmica transformava a fala de Abujamra em arma letal. Andou pelo mundo, estudou muito e, assim, nos 15 anos à frente do Provocações, último trabalho dele, sabia muito bem apertar no local justo da ferida.

Uma das máximas do mestre: “Para um artista, o fracasso e o sucesso são iguais. Os dois são impostores”. E uma outra para fechar: “A juventude tem de ter mais coragem em relação a nós porque, se nos respeitarem muito, vou desprezá-los”. E na última cena de provocação dele, Antônio Abujamra é encontrado pelo filho André – encontrado morto, mas como que dormindo um sono teatral. (Márcio Silvio)

Sobre o Autor

admin

admin

CONTAGEM PARA 2018