Padre de Osasco já é destaque no Brasil contra ideologia de gênero

 Extra!
Padre de Osasco já é destaque no Brasil contra ideologia de gênero
novembro 21
16:43 2017

“Uma das estratégias do marxismo para destruir a família e com ela a sociedade, foi interceptar os coletivos feministas para criar conflitos em nome da libertação: em primeiro lugar libertar a mulher do homem, depois libertar a mulher da família e, por último, libertar a mulher da mulher, que é o escopo da ideologia do gênero.”

Esse texto é apenas um grãozinho entre tantos outro assinados pelo padre José Eduardo. Sacerdote da diocese de Osasco, é doutor em Teologia Moral e a formação foi na Universidade Santa Cruz, em Roma. Enquanto evangélicos e até sistemas tradicionais vão aderindo ao novo conceito do gênero, eis esse padre indo contra e incomodando.

Faz tempo que ele deixou de ser um missionário restrito à paróquia. Hoje é uma figura pública com entrevistas em várias mídias, todas causando amplas discussões porque ele toca num tema que muitas personalidades evitam. No mais, já é uma referência no Brasil.

O padre é ferrenho defensor da família tradicional, o que significa que está constantemente provocando a nova tendência que amplamente apoiada por toda mídia e com militância extraordinária nas redes sociais. No entanto, ele diz que toda essa badalação é uma manipulação que serve para tornar a sociedade passiva, sem identidade.

Quando fala disso, o religioso não aponta para a doutrina católica ou para a Bíblia, mas para a política. Diz que a ideologia do gênero é uma campanha marxista com financiamento de capitalistas porque essa manipulação resulta na escravidão tecnocrática – uma sociedade sem família, sem filhos, sem ninguém mas todos sob o jugo do sistema.

E indo para uma ideia mais extrema, o padre diz que os discursos que defendem essa aquarela social é um tipo de camisa-de-força. “Esqueçamos a ideologia de gênero e celebremos as mulheres, sem dialética nem contradição. O mundo sem elas seria um quartel”, declara.

Nas ofensivas do padre há viagens profundas nas linhas de Kant, Foucault, Hegel e todo pelotão de gênios do pensamento desde antes do século passado.

E não é preciso dizer que o sacerdote também pega pesado contra a Parada Gay. Ele declara que o movimento tem raiva do cristianismo – nesse momento ele aponta para manifestações com conteúdo cristão, como na cena de um Jesus trans.

“Cada um tem não só a liberdade, o direito, mas também a obrigação de dizer o que pensa para ajudar o bem comum. Temos a obrigação de dizer abertamente; temos essa liberdade, mas sem ofender”, completa o religioso, repetindo fala do papa Francisco.

Mas à parte essa batalha intensa e tensa, o padre é extremamente dedicado ao serviço missionário na paróquia. Além do contato regular com os fiéis ele usa as redes sociais como extensão religiosa. No entanto, não fica só no papo sério.

Por exemplo: quando o Corinthians foi a campo para ser campeão brasileiro, logo o padre postou na conta do Twitter: “Para os traumatizados com o hepta, ainda tem tempo: nessa quinta temos missa de cura.”

O padre José Eduardo serve na Paróquia São Domingos, avenida Padre Vicente Mellilo, 831, Jardim Umuarama, zona Sul de Osasco. Mais informações pelo 3681-0333.

 

NOTINHAS
– ordens religiosas como a católica, mapeiam as regiões administrativas e as chamam de dioceses e que são governadas por bispos.
– a diocese de Osasco é governada pelo bispo Dom João Bosco Barbosa de Sousa e conta 30 paróquias no município, abrangendo também Carapicuíba, Barueri, Itapevi, Jandira, Cotia, Vargem Grande Paulista, Ibiúna, São Roque, Araçariguama, Mairinque e Alumínio.
– Dom João Bosco assumiu o posto em abril de 2014, sucedendo a Dom Ercílio Turco.

 

Compartilhar

Sobre o Autor

Marcio Silvio

Marcio Silvio