Osasco resgata 1º prefeito, mas ainda tem sinal da ditadura

 Extra!
outubro 05
20:33 2015

Osasco volta ao passado em busca da honra. Solenidade na Sala Osasco da prefeitura reempossa o prefeito Hirant Sanazar ao posto que lhe foi tirado pelo regime militar. No pouco tempo como prefeito, Hirant Sanazar conseguiu evoluir aquela imagem de distrito surrado para um esboço de município. Osasco era um bairro esquecido, carente de tudo e que resolveu se independer num período tenso da política nacional. O governo não gostou nada dessa liberação osasquense e os olhos cresceram para cima do prefeito Sanazar que, denunciado ‘anonimamente’ seria preso por corrupção e ligação com a Alemanha Oriental.

Não havia provas e o prefeito acabou libertado. No entanto, essa liberdade foi entre aspas, já que Hirant Sanazar teve os direitos políticos cassados, tendo sido deposto do cargo. Para o lugar o governo nomeou um interventor federal, Marino Pedro Nicoletti – que era o vice-prefeito. Posteriormente, Hirant Sanazar falaria da ligação de Nicoletti com o regime militar. O interventor reinou em Osasco até 1967.

Hirant foi eleito em 1962. Naquela época não havia chapa de candidatura prefeito e vice. Naturalmente que o mais votado ficava com o cargo, sendo que o segundo colocado assumia a vice-prefeitura, mesmo sendo de oposição ferrenha como no caso de Nicoletti para Sanazar.

Esse momento histórico de Osasco está melhor contado na matéria citada abaixo. O que vale agora é lembrar que hoje a cidade volta ao passado para resgatar a honra do 1º prefeito e extirpar esse pecado cometido pelo regime militar, recolocando todas as honras ao nome do injustiçado Hirant Sanazar.

O REGIME AINDA VIVO EM OSASCO

Com a mão de ferro do regime militar, o interventor Nicoletti tratou logo de homenagear o movimento. Ele era da Arena (Aliança Renovadora Nacional) e assinou decreto dando nome a uma bela praça na avenida dos Autonomistas no Km 18, a 31 de Março.

Do centro de Osasco indo pela rua da Estação, chega-se a essa praça que foi inaugurada no auge da ditadura e que homenageia a data do golpe militar, 31 de março de 1964. A praça foi inaugurada em 1966, três dias antes do segundo aniversário do golpe, e com Osasco completando quatro anos de emancipação.

Atualmente a praça é uma das vitrines da cidade, ostentando bandeiras de vários países. Desde 1995, portanto, o local é conhecido como Pátio das Nações. No entanto, é a praça 31 de Março e um ícone vivo homenageando o regime militar. (Márcio Silvio)

 

CLIQUE NO LINK PARA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O GOLPE EM OSASCO

http://qgnoticias.com.br/blog/cultura/1o-prefeito-osasco-repara-erro-historico-pela-honra-de-hirant-sanazar/

 

HOJE
solenidade de Reempossamento Simbólico do Primeiro Prefeito de Osasco, Sessão Solene do Cinquentenário da Recondução de Hirant Sanazar ao Cargo.
– às 19h na Sala Osasco da prefeitura, avenida Bussocaba, 300, Vila Campesina.

Conhecido como Pátio das Nações, a praça foi inaugurada para homenagear o golpe de 1964.

Praça foi inaugurada para homenagear o golpe de 1964.

Nos anos 60.

Nos anos 60.

Hirant Sanazar, vítima de armação política e da ditadura.

Hirant Sanazar, vítima de armação política e da ditadura.

Sobre o Autor

admin

admin

CONTAGEM PARA 2018