OSASCO: Globo mostra projeto de Oscar Niemeyer como lixão

 Extra!
OSASCO: Globo mostra projeto de Oscar Niemeyer como lixão
novembro 09
12:46 2017

O País vive um momento onde expressões da arte e da cultura são temas de debates acirrados, sendo que em Osasco não tem sido diferente. Enquanto assuntos da moda ganham valor, em termos histórico a cidade vem perdendo patrimônio por conta do progresso comercial e da expansão urbana desenfreada. Osasco é hoje uma cidade que praticamente não tem mais sinais físicos do passado.

A tradicional rua da Estação guardava algumas relíquias que sobreviviam até a primeira década deste século mas que sucumbiram diante de uma tremenda e espetacular reforma na rua, hoje um importante fluxo a partir do centro. Paralela à rua da Estação e do outro lado da linha de trem, a André Rovay, possivelmente seja o último reduto com tímidos sinais da Osasco antiga. E assim, ano a ano a cidade reveste-se do moderno e vai se agigantando como uma das mais importantes do Estado e do País.

O que é arte e o que é cultura para Osasco? Reportagem de hoje do Bom Dia SP, da Globo, tratou disso e de forma que envergonha o osasquense, pois escancara como as coisas realmente são. O município foi presenteado com projeto do renomado arquiteto Oscar Niemeyer. É a Capelinha do Helena Maria e flagrada como desova de lixo. Pior é que a obra não tem nada que a ligue ao arquiteto. Portanto, além do descaso da população, principal responsável por esse escândalo, esse registro histórico de Niemeyer perde-se na modernidade.

O cidadão da velha guarda lembra-se da modesta Capelinha toda branca e que por décadas foi um ponto de manifestação religiosa – daí o nome que a torna famosa. Passou por reformas e agora ela é toda verde e com detalhes em vermelho. No interior e conforme mostrou a Globo, sacos de lixo entre outras nojeiras.

O arquiteto tem cerca de 200 projetos por todo País, sendo que boa parte das obras dele são tombadas pelo Ministério da Cultura. Uma das principais características dos traços de Niemeyer são as formas curvas em concreto.

A obra em abandono fica no cruzamento das avenidas Getúlio Vargas e Costa e Silva, zona Norte de Osasco. A Capelinha é bem pequena e simples, sendo erguida sobre uma construção bem rústica e que já era cultuada desde muitos e muitos anos.

Uma lenda fala de um escravo trabalhando com um carro de boi e que acabou sendo morto; como tratava-se de um homem muito conhecido pela generosidade, não demorou para que o local fosse transformado num tipo de memorial, principalmente a partir de testemunhos de milagres ali.

Há uma outra lenda, que quem morreu foi um padre. O religioso tinha uma vida dedicada ao serviço missionário e fora assassinado. Pessoas ergueram uma capelinha para homenageá-lo e, a partir daí. casos de milagres ganharam a região e devotos de toda parte rumavam para lá em busca de graças.

A Capelinha assinada por Niemeyer nasceu em 1994 e quando o prefeito de Osasco era Celso Giglio. Conta-se que Giglio conversava com o arquiteto sobre algo simples e barato para o local, quando rapidamente Niemeyer fez alguns traços definindo o projeto – assinou e o doou à cidade. Outro projeto do arquiteto para Osasco é a Concha Acústica da Fito no Jardim das Flores, zona Sul da cidade.

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhar

Sobre o Autor

Marcio Silvio

Marcio Silvio

CONTAGEM PARA 2018