O tempo está meio assim, mas tem Canto de Julho no Largão

julho 22
16:41 2015

Na segunda-feira não rolou, o palco ficou vazio e o Largo de Osasco passou batido. É que o cidadão diário por lá já está acostumado com o agito causado pelo Canto de Julho com três shows direto e reto. Mas ontem tudo voltou ao normal com as apresentações de Rockage, Myself 7 e Ronaldinho da Cuíca. Nesta quarta-feira a abertura do Canto foi de Gutêra, e segue com Cadu Carvalho e Cidadão Zé.

Quem perdeu o primeiro show (começou ao meio-dia), pode se acertar para o das 15h. E para que não haja reclamações, tem horário no finalzinho da tarde, 18h. Como já foi citado, na sequência de Gutêra (músico com samba e swing), às 15h chega Cadu Carvalho (foto), compositor paulista que vem fazendo uma caminhada forte. Pode-se dizer que Cadu Carvalho é mesmo um pensador musical, com letras temáticas que contam histórias sobre o drama da afetividade, envolvendo paixão, sonhos, certezas e dúvidas.

É um som meio que cabeça, mas muito bem trabalhado ao misturar violino, cello e piano à popular guitarra. O legal é que a guitarra entra chorando em distorções e o efeito disso tudo é mesmo cativante. Cadu Carvalho entra com rock e baladas influenciadas pelo jazz, folk, MPB, POP, hip hop e reggae. Logo mais, 15h, Cadu Carvalho e banda.

E fechando o Canto de Julho, às 18h entra Cidadão Zé. Já para quem está curioso quanto à programação de amanhã, é só anotar: na quinta-feira quem abre é a banda T. Rocks, depois tem Galldino e Guilherme Café. Lembrando que o Canto rola sempre nas mesmas bat-horas e bat-local: 12, 15 e 18h no Largo de Osasco. (Márcio Silvio)

Sobre o Autor

admin

admin