Lapas cobra aumento do efetivo policial

agosto 15
14:53 2015

Assim que soube da chacina de quinta-feira à noite e que impactaram o Brasil, o prefeito Jorge Lapas lamentou muito a tragédia e pediu a presença de Alexandre de Moraes, secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, que logo estava no gabinete em Osasco para tratar desse caso (foto acima).

As primeiras medidas foram de direcionar equipes para a zona Norte, já que circulava rumores de mais ataques na noite de sexta-feira. Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar), Comandos e Operações Especiais (COE) e Batalhão de Choque apresentaram-se aos dois batalhões militares de Osasco. Além dessa força tática, Lapas foi informado do reforço do Batalhão de Trânsito, do Patrulhamento Especializado da Capital, mais agentes do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa, o DHPP.

Mas essa força-tarefa é casual, e por isso o prefeito volta a cobrar um projeto real para a cidade. Ele ouviu do secretário Alexandre de Morais que em até 18 meses Osasco estará com o efetivo policial adequado. “Nós queremos fazer um trabalho conjunto com a Polícia Civil. É hora de nos unirmos para esclarecer logo essa situação”, dizia Jorge Lapas,  repetindo que o efetivo policial em Osasco é pequeno para o tamanho da região.

E não é de agora que ele vem pedindo reforço do efetivo ao governador Geraldo Alckmin. No entanto, o secretário de Segurança Pública não concorda com Jorge Lapas e comentou que o número policial na região é suficiente. Então o prefeito devolve: “Mil e poucos policiais para uma cidade de 700 mil habitantes…”

Sem contar com o número militar para o tamanho de Osasco, no mês passado o prefeito se reuniu com o comandante-geral da PM de São Paulo para propor trabalho em conjunto com a Guarda Civil Metropolitana. Essa união de forças, segundo Jorge Lapas, é uma forte ferramenta para o serviço da segurança em Osasco.

André Santiago é o secretário de Segurança e Controle Urbano, e estava com Jorge Lapas naquela reunião com a PM. A GCM aguarda por mais 300 agentes para chegar a 700 homens no efetivo. O coronel Benedito Roberto Meira é o comandante-geral da PM de São Paulo, e ao encontro também foram José Virgolino de Oliveira, tenente-coronel e comandante do 14º Batalhão de Osasco; o coronel Dimitrios Fyskatoris, comandante do CPA/M8 e Paulo Siqueira, comandante da Guarda Civil Metropolitana de Osasco. (Márcio Silvio)

No mês passado, reunião com a PM visando trabalho em conjunto com a Guarda Civil Metropolitana.

No mês passado, reunião com a PM visando trabalho em conjunto com a Guarda Civil Metropolitana.

 

 

Sobre o Autor

admin

admin

CONTAGEM PARA 2018