Em 8 anos serão mais de 11 milhões de crianças obesas no Brasil

 Extra!
Em 8 anos serão mais de 11 milhões de crianças obesas no Brasil
outubro 12
00:56 2017

Crianças comendo de quase tudo e exageradamente, esse é o resumo que justifica os números alarmantes da Federação Mundial da Obesidade. Se nas últimas décadas a balança pesando crianças manteve-se em alta crescente, estudos indicam que a carga será ainda mais pesada nos próximos anos – a FMO aponta que em 2025 o País terá 11,3 milhão de crianças obesas.

Essa taxa de crescimento atinge também os adolescentes. A revista The Lancet trata desse estudo e indica que no mundo todo há uma explosão da obesidade infantil.

Para grupos ligados à saúde no Brasil, é preciso uma mudança imediata porque a obesidade leva a doenças decorrentes como diabetes, pressão alta e problemas no fígado, além de traumas na estrutura óssea – coluna e joelhos, principalmente.

O aumento da obesidade avança tanto em meninas como em meninos. A revista The Lancet divulga senso do ano passado e chega a 124 milhões de crianças e adolescentes obesos no mundo. Um dos problemas da crise no Brasil, segundo o estudo, tem a ver com o preço mais barato dos alimentos industrializados. No entanto, essa não é a razão de fato, mas que o brasileiro liga o consumo em lanchonetes de grande marca ao status.

Mas os dados da Federação Mundial da Obesidade não ficam apenas na estimativa de 11,3 milhões de crianças obesas em 8 anos no Brasil, mas que nesse período milhares estarão sofrendo de diabetes tipo 2, ou de pressão alta. E quando a FMO cita o fígado, destaca o grande perigo que é a gordura nesse órgão.

Certo, mas ao falar das crianças, naturalmente que sobra para os pais. E quando a Federação Mundial da Obesidade fala de mudança de hábito e de conceitos alimentares, os pais são o alvo porque são os que devem dar exemplo. Além de levar à mesa o rejeitado feijão com arroz, os pais devem incentivar os filhos à atividade física.

Compartilhar

Sobre o Autor

Marcio Silvio

Marcio Silvio