Dieese aponta que valor real do minimo deveria ser 3.518,51 reais

Janeiro 14
01:28 2016

No começo deste ano o salário mínimo foi reajustado para R$ 880. A mudança gerou certo alívio na população, mas, na verdade, não muda nada efetivamente. Isso porque o salário mínimo no Brasil segue baixíssimo.

Um estudo mensal liderado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio Econômicos (Dieese) mostra que, no Brasil, o salário mínimo deveria ser de R$ 3518,51. Só assim teríamos valor suficiente para “suprir as despesas básicas”.

As despesas que o Dieese coloca em pauta para fazer esse tipo de estudo são as que eles consideram básicas: alimentação, moradia, saúde, educação, vestes, higiene, transporte, lazer e previdência. O valor está bem distante dos R$ 880 atuais.

Divulgado desde 1994, o estudo apresentou em dezembro de 2015 seu maior valor. Desde que a série história foi iniciada, não se teve um valor tão alto — para se ter ideia, ele é 7.4% maior do que o de novembro do ano passado, que era de R$ 3258,16.

O valor corresponde a nada menos do que 3,9 vezes mais do que o novo salário mínimo. Se consideramos que o valor corresponde a dezembro, mês no qual o mínimo ainda era R$ 788, estamos falando de nada menos do que 4,4 vezes mais.

Segundo a lei que vigora no Brasil, é determinado que o reajuste anual do salário mínimo tenha como base a soma da variação do INPC (inflação para população de baixa renda) no ano anterior, além do acréscimo da taxa de crescimento real do PIB dois anos antes. (Yahoo Notícias)

Sobre o Autor

admin

admin

CONTAGEM PARA 2018