Segundo a recepcionista do hospital, Olga Caroline Baldin, o animal não saiu da porta em nenhum momento. “Ele olhava para dentro como se estivesse esperando alguém e não ia embora. Ele ficava de prontidão, olhando para dentro, à espera, era impressionante. Tinha hora que as pessoas tinham que pular para entrar no hospital, porque ele não saía de jeito nenhum”, relatou.Segundo um funcionário do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), a idosa tinha bronquite asmática e constantemente precisava receber atendimento. Com a repercussão da espera, funcionários de um pet shop levaram o cão para que ele recebesse cuidados. (Notícias ao Minuto)