Arquiteto lamenta totem do cinquentenário abandonado e o descaso de Osasco

 Extra!
Arquiteto lamenta totem do cinquentenário abandonado e o descaso de Osasco
dezembro 29
19:21 2017

O cinquentenário de Osasco deu-se em 2012 mas as comemorações começaram dois anos antes com lançamento de edital para concurso que elegeria o símbolo dos 50 anos. A prefeitura pedia um totem que representasse a cidade, naturalmente, e que ao mesmo tempo fosse um prestador de serviço social.

O edital foi publicado em julho de 2010 e vários profissionais se inscreveram. Além de ter o nome consagrado na história do cinquentenário o vencedor seria premiado com R$15 mil – mas o orçamento final do projeto para o erário tinha orçamento cotado a 85 mil reais.

 

 

Na época, o jornalista Roberto Espinosa coordenava o Projeto Osasco 50 anos e dizia que a ideia do totem do cinquentenário seria para eternizar aquele 19 de fevereiro de 2012, além de valorizar a arte de Osasco como cultura permanente. O prefeito era Emidio de Souza.

Visionário, o prefeito havia instalado o Projeto Osasco 50 anos logo no início do mandato. Com tudo andando afinadinho, no ano seguinte após o lançamento do concurso foi anunciado o vencedor do totem e o arquiteto Geraldo Occa recebeu o prêmio. Mais tarde, em 19 de fevereiro de 2011 e marcando o 49º aniversário de Osasco, lá estava ele vivendo o grande momento da inauguração da obra aos pés do viaduto metálico, principal marco da cidade.

E o planejamento era de dez réplicas para outros pontos importantes de Osasco. “O objetivo ao idealizarmos esse totem”, dizia Roberto Espinosa, “é de desenvolver a sensação de pertencimento da cidade pela população. Ele é símbolo do projeto de planejamento para a cidade de Osasco.”

Quando inaugurado, o totem entrou em contagem regressiva para 19 de fevereiro de 2012. E chegando nessa data a prefeitura realizou a Virada do Cinquentenário, seguindo a contagem regressiva do totem – assim que os números zerassem à meia-noite, começaria a festa.

Hoje, 29 de dezembro é aniversário do arquiteto Geraldo Occa. Entre os parabéns que recebe pessoalmente e também nas redes sociais, cabe um olhar para aquele fevereiro de 2011 e quando ele festejava orgulhosamente a inauguração do totem do cinquentenário de Osasco.

Isso porque o arquiteto lamenta o abandono dessa obra. “Um monumento comemorativo que faz referência à memoria da cidade, assim nesse estado, me faz pensar: qual o papel de uma administração pública?”, questiona Geraldo Occa.

Ele tem outros tantos questionamentos políticos, mas com relação à obra dele em Osasco fica essa pergunta que tem a ver com o totem do cinquentenário. Quando ativo, um letreiro digital anunciava os eventos municipais. “Não cumpre mais a função social para o qual foi planejado”, completa o arquiteto. Sim, o totem é hoje uma obra morta.

 

 

Inauguração em 2011.

 

 

 

Compartilhar

Sobre o Autor

Marcio Silvio

Marcio Silvio