Após ventania, água de reuso no terreno da universidade

agosto 20
15:32 2015

Ventania com velocidade de 37km/h na zona Sul de Osasco, terreno da Universidade Federal de São Paulo, região do Jardim Quitaúna e Cidade das Flores. Ontem, o vendaval formou um véu de poeira em larga escala, e segundo a Defesa Civil de Osasco, isso é efeito da ausência de chuva (quase um mês). O terreno tem 120 mil metros quadrados e no projeto de construção da universidade consta sistema de captação de água da chuva para tratamento e reutilização.

Mas enquanto as obras seguem no primeiro estágio, o terreno está vazio e foi alvo dessa reação climática. Por conta disso, a prefeitura avisa que entra com medidas preventivas para evitar outras surpresas. Para isso, segundo a Defesa Civil, o terreno está sendo regado com o sistema de água de reuso já bem utilizado pela prefeitura, e o passo seguinte será o plantio de árvores.

Quanto a parte concreta das obras, a prefeitura está fechando o processo de licitação, e no início do mês que vem estará habilitando as construtoras para que os trabalhos comecem em seguida. E voltando à questão da ausência das chuvas, ainda ontem e no Rio de Janeiro, após uma temperatura de 35,4ºC num inverno, a zona Oeste também sofreu com ventania, mas acompanhada por chuva de granizo no início da noite. O Rio estava há 24 dias sem chuvas. (Márcio Silvio)

Sobre o Autor

admin

admin