Após o rock, prefeito quer expandir Osasco como Capital da Viola

julho 27
15:19 2015

O rock teve uma semana inteirinha de sonzaço em Osasco, com o metal pesado rolando solto na Concha Acústica da Fundação Instituto Tecnológico de Osasco, a Fito – a Semana do Rock faz parte do calendário municipal. E poucos dias depois desse agito, a notícia fica para a Casa do Violeiro do Brasil.

É mesmo de um extremo a outro. No entanto, como o próprio prefeito de Osasco disse, cultura é isso mesmo, uma viagem simultânea por gêneros, estilos e tendências. E lá estava ele diante de cidadãos que falam daquela forma proseira, pessoal cheio de causos e de ponteios.

Osasco tem a Casa do Violeiro, pois desde 2009 tem o título de Capital da Viola – por lei estadual carimbada pelo deputado estadual Marcos Martins. A justificativa deve-se à profunda raiz sertaneja na cidade e, por Osasco ser berço de grandes músicos e compositores consagrados.

Jorge Lapas foi à Casa dos Violeiros para ser homenageado. Antônio Caldeira é o presidente sertanejo e entregou para o homem o troféu Osasco Capital da Viola. E o que os violeiros ouviram do prefeito foi um convite de parceria. “Temos espaços que podem ser utilizados para fazer apresentações como estas e ampliar as opções de lazer na cidade”, disse Lapas. “Ao mesmo tempo em que valorizamos a música sertaneja e nossos artistas.”

A jornalista Ivany Soares é da Secretaria de Comunicações, e reporta que Lapas ouviu boas cantorias e que outras personalidades do meio sertanejo foram igualmente homenageadas, destacando as duplas Gabriel e Bragantino, Zé da Zanfona e Afonsina, Samir e Olímpio, Rancharia e João Ramalho, Jota Sabino e Tony Moura, Nando e Lurdes, Dida e Toninho, Maraba e Marabinha, mais Antônio Correia, As Paranaenses, Cristal…

“Esse espaço foi construído por muitas pessoas que gostam e que trabalham pela música sertaneja”, continuou Lapas. “A música tem que estar no coração, e temos aqui artistas que cantam com o coração e nos dão orgulho por levar o nome da nossa cidade para outros locais.”

O que a presença do prefeito como violeiro pode resultar? O assunto sendo mastigado por essa turma boa de riscado é um evento anual para marcar Osasco como Capital da Viola mesmo, evento que também entre no calendário municipal assim como o rock.

A Casa do Violeiro do Brasil fica na rua Líbero Carnicelli, 459, Jardim Ipê, e tem página na internet: casadovioleirodobrasil.com.br, e o projeto começou em 1967 com o tenente Marino Cafundó de Moraes.

Dois anos depois, na igreja matriz de Santo Antônio, o monsenhor Camilo celebraria uma grande missa sertaneja, que foi aquele gancho para a criação da Casa do Violeiro do Brasil em 1971, e com o maestro Marino Cafundó à frente. Entre outras ações, a Casa do Violeiro tem ajudado na profissionalização dos músicos que formam a Orquestra de Violeiros – pioneira no País. (Márcio Silvio)

NOTINHA BÁSICA
– violão tem 6 cordas, viola tem 10.

(FOTOS, Filipe Nunes)27. Viola 1_Filipe Nunes 27. Viola 3_Filipe Nunes

Sobre o Autor

admin

admin